0

Cenário mais positivo de chuvas apoia setor elétrico, diz Credit Suisse

mercados

Cenário mais positivo de chuvas apoia setor elétrico, diz Credit Suisse

Melhoras recentes nas projeções de chuvas para a região das hidrelétricas do Brasil são um sinal positivo para empresas do setor elétrico

Cenário mais positivo de chuvas apoia setor elétrico, diz Credit Suisse
luciano-costa-de-paula

Atualizado há 7 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 11 de outubro – Melhoras recentes nas projeções de chuvas para a região das hidrelétricas do Brasil são um sinal positivo para empresas do setor elétrico, cujas ações vinham sendo pressionadas pela crise hídrica nos últimos meses. É o que disseram hoje analistas do Credit Suisse em relatório.

“Vemos essa tendência como positiva para geradoras hídricas como Cesp, AES e Engie”, escreveu a equipe do Credit. Mas a instituição financeira vê com ressalva a possível ocorrência do fenômeno climático La Niña, que poderia prejudicar as precipitações entre outubro e fevereiro.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico disse hoje que realizou novos estudos, “que indicam um cenário mais otimista”, sem atraso nas chuvas que geralmente iniciam em novembro e também afastando o risco de racionamento.

O índice do setor elétrico da bolsa acelerou ganhos após a divulgação do ONS e avançava 0,72% por volta das 14h10. No mesmo horário, o Ibovespa operava em elevação de 0,24%, a 113.097 pontos.

Consultoria derruba risco para racionamento

O risco de um racionamento de energia elétrica ser necessário no Brasil em 2021 caiu para 3%, projetou a consultoria PSR em relatório divulgado na semana passada, reduzindo previsão de 20% divulgada no mês anterior. Além da melhoria nas chuvas, sobretudo na região Sul, a entrada antecipada em operação de projetos de geração e transmissão de energia também ajudaram a melhorar a previsão.

“Além disso, até o momento, não há sinal de atraso no período úmido, como houve em 2020”, acrescentou a PSR. A consultoria destacou que as expectativas quanto ao início da temporada de chuvas em novembro já levaram a uma redução dos preços no mercado de energia elétrica.

Em alguns cenários simulados pela PSR, os riscos de racionamento caem para 0,6% ou até mesmo 0%. Isso sem levar em consideração medidas do governo para incentivar redução do consumo de eletricidade,  de acordo com o relatório, visto pela Mover.

Texto: Luciano Costa
Edição: Nicolas Nogueira e Stéfanie Rigamonti
Arte: Vinicius Martins / Mover


Leia também

Vibra faz oferta de até R$ 3,75 bi para aquisição de 50% da Comerc

Raízen mira 1 GW em geração distribuída renovável e pode comprar projetos

Pesquisa Focus vê Selic mais alta e crescimento menor em 2022

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.