IBOV

106.651,27 pts

-0,25%

SP500

4.663,52 pts

+0,01%

DJIA

35.955,91 pts

+0,12%

NASDAQ

15.567,51 pts

-0,28%

IFIX

2.794,26 pts

+0,40%

BRENT

US$ 86,55

+0,56%

IO62

¥ 709,50

+0,28%

TRAD3

R$ 4,37

-5,00%

ABEV3

R$ 14,81

-1,92%

AMER3

R$ 30,36

+0,16%

ASAI3

R$ 12,03

-0,82%

AZUL4

R$ 25,98

-1,32%

B3SA3

R$ 12,47

+2,04%

BIDI11

R$ 23,22

-2,64%

BBSE3

R$ 19,67

+1,13%

BRML3

R$ 8,39

-0,11%

BBDC3

R$ 17,53

+0,51%

BBDC4

R$ 21,08

+1,00%

BRAP4

R$ 27,43

-0,32%

BBAS3

R$ 30,47

+0,19%

BRKM5

R$ 49,32

-5,44%

BRFS3

R$ 24,38

+0,32%

BPAC11

R$ 19,80

-0,15%

CRFB3

R$ 14,41

+1,47%

CCRO3

R$ 11,23

-1,40%

CMIG4

R$ 12,79

+0,47%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,12

+4,95%

COGN3

R$ 2,16

+3,84%

CPLE6

R$ 6,41

+1,10%

CSAN3

R$ 21,25

+0,14%

CPFE3

R$ 26,09

+0,53%

CVCB3

R$ 11,59

-1,02%

CYRE3

R$ 14,23

+0,28%

ECOR3

R$ 7,21

+0,13%

ELET3

R$ 31,68

+0,22%

ELET6

R$ 31,34

+0,80%

EMBR3

R$ 21,50

-2,31%

ENBR3

R$ 21,09

+1,39%

ENGI11

R$ 41,08

+0,26%

ENEV3

R$ 12,66

+0,15%

EGIE3

R$ 38,46

+0,18%

EQTL3

R$ 22,29

-1,45%

EZTC3

R$ 18,64

+0,16%

FLRY3

R$ 17,80

-0,72%

GGBR4

R$ 27,87

-1,45%

GOAU4

R$ 11,61

-1,10%

GOLL4

R$ 16,73

-1,18%

NTCO3

R$ 21,28

-2,38%

HAPV3

R$ 10,58

+2,61%

HYPE3

R$ 27,90

-0,35%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 61,94

+2,43%

IRBR3

R$ 3,47

-1,97%

ITSA4

R$ 9,59

+0,34%

ITUB4

R$ 23,68

+0,76%

JBSS3

R$ 37,13

-0,69%

JHSF3

R$ 4,87

+0,41%

KLBN11

R$ 24,55

-3,04%

RENT3

R$ 50,60

-1,30%

LCAM3

R$ 22,66

-0,96%

LWSA3

R$ 8,48

+1,07%

LAME4

R$ 5,72

+0,70%

LREN3

R$ 23,74

-0,96%

MGLU3

R$ 6,17

-2,52%

MRFG3

R$ 23,22

-1,23%

BEEF3

R$ 10,06

-2,04%

MRVE3

R$ 11,07

+1,18%

MULT3

R$ 18,24

-1,35%

PCAR3

R$ 19,22

-3,46%

PETR3

R$ 34,57

+2,12%

PETR4

R$ 31,62

+0,54%

VBBR3

19,62

-1,05%

PRIO3

R$ 22,88

-0,08%

QUAL3

R$ 16,46

+3,32%

RADL3

R$ 20,55

-2,14%

RAIL3

R$ 16,36

+0,30%

SBSP3

R$ 35,54

+1,22%

SANB11

R$ 31,79

-0,22%

CSNA3

R$ 25,18

-2,10%

SULA11

R$ 23,32

+1,25%

SUZB3

R$ 62,14

-1,00%

TAEE11

R$ 36,16

+0,27%

VIVT3

R$ 47,63

+1,60%

TIMS3

R$ 12,88

+1,97%

TOTS3

R$ 25,28

+0,31%

UGPA3

R$ 12,87

-2,20%

USIM5

R$ 16,13

-1,94%

VALE3

R$ 84,30

-0,46%

VIIA3

R$ 3,90

-1,76%

WEGE3

R$ 30,35

-1,13%

YDUQ3

R$ 19,06

+0,84%

IBOV

106.651,27 pts

-0,25%

SP500

4.663,52 pts

+0,01%

DJIA

35.955,91 pts

+0,12%

NASDAQ

15.567,51 pts

-0,28%

IFIX

2.794,26 pts

+0,40%

BRENT

US$ 86,55

+0,56%

IO62

¥ 709,50

+0,28%

TRAD3

R$ 4,37

-5,00%

ABEV3

R$ 14,81

-1,92%

AMER3

R$ 30,36

+0,16%

ASAI3

R$ 12,03

-0,82%

AZUL4

R$ 25,98

-1,32%

B3SA3

R$ 12,47

+2,04%

BIDI11

R$ 23,22

-2,64%

BBSE3

R$ 19,67

+1,13%

BRML3

R$ 8,39

-0,11%

BBDC3

R$ 17,53

+0,51%

BBDC4

R$ 21,08

+1,00%

BRAP4

R$ 27,43

-0,32%

BBAS3

R$ 30,47

+0,19%

BRKM5

R$ 49,32

-5,44%

BRFS3

R$ 24,38

+0,32%

BPAC11

R$ 19,80

-0,15%

CRFB3

R$ 14,41

+1,47%

CCRO3

R$ 11,23

-1,40%

CMIG4

R$ 12,79

+0,47%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,12

+4,95%

COGN3

R$ 2,16

+3,84%

CPLE6

R$ 6,41

+1,10%

CSAN3

R$ 21,25

+0,14%

CPFE3

R$ 26,09

+0,53%

CVCB3

R$ 11,59

-1,02%

CYRE3

R$ 14,23

+0,28%

ECOR3

R$ 7,21

+0,13%

ELET3

R$ 31,68

+0,22%

ELET6

R$ 31,34

+0,80%

EMBR3

R$ 21,50

-2,31%

ENBR3

R$ 21,09

+1,39%

ENGI11

R$ 41,08

+0,26%

ENEV3

R$ 12,66

+0,15%

EGIE3

R$ 38,46

+0,18%

EQTL3

R$ 22,29

-1,45%

EZTC3

R$ 18,64

+0,16%

FLRY3

R$ 17,80

-0,72%

GGBR4

R$ 27,87

-1,45%

GOAU4

R$ 11,61

-1,10%

GOLL4

R$ 16,73

-1,18%

NTCO3

R$ 21,28

-2,38%

HAPV3

R$ 10,58

+2,61%

HYPE3

R$ 27,90

-0,35%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 61,94

+2,43%

IRBR3

R$ 3,47

-1,97%

ITSA4

R$ 9,59

+0,34%

ITUB4

R$ 23,68

+0,76%

JBSS3

R$ 37,13

-0,69%

JHSF3

R$ 4,87

+0,41%

KLBN11

R$ 24,55

-3,04%

RENT3

R$ 50,60

-1,30%

LCAM3

R$ 22,66

-0,96%

LWSA3

R$ 8,48

+1,07%

LAME4

R$ 5,72

+0,70%

LREN3

R$ 23,74

-0,96%

MGLU3

R$ 6,17

-2,52%

MRFG3

R$ 23,22

-1,23%

BEEF3

R$ 10,06

-2,04%

MRVE3

R$ 11,07

+1,18%

MULT3

R$ 18,24

-1,35%

PCAR3

R$ 19,22

-3,46%

PETR3

R$ 34,57

+2,12%

PETR4

R$ 31,62

+0,54%

VBBR3

19,62

-1,05%

PRIO3

R$ 22,88

-0,08%

QUAL3

R$ 16,46

+3,32%

RADL3

R$ 20,55

-2,14%

RAIL3

R$ 16,36

+0,30%

SBSP3

R$ 35,54

+1,22%

SANB11

R$ 31,79

-0,22%

CSNA3

R$ 25,18

-2,10%

SULA11

R$ 23,32

+1,25%

SUZB3

R$ 62,14

-1,00%

TAEE11

R$ 36,16

+0,27%

VIVT3

R$ 47,63

+1,60%

TIMS3

R$ 12,88

+1,97%

TOTS3

R$ 25,28

+0,31%

UGPA3

R$ 12,87

-2,20%

USIM5

R$ 16,13

-1,94%

VALE3

R$ 84,30

-0,46%

VIIA3

R$ 3,90

-1,76%

WEGE3

R$ 30,35

-1,13%

YDUQ3

R$ 19,06

+0,84%

guilherme-maradei-dogo

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 2 de dezembro –  Apesar da alta do setor de serviços, a agropecuária voltou a pesar fortemente no cálculo do Produto Interno Bruto do Brasil no terceiro trimestre, fazendo o país entrar em recessão técnica após dois trimestres negativos de PIB, de acordo com o IBGE.

Segundo o instituto, o PIB do Brasil no terceiro trimestre caiu 0,10% na comparação com o segundo trimestre, quando o consenso apontava para uma estabilidade. No acumulado de quatro trimestres até setembro, a economia avançou 3,90%.

O IBGE também revisou para baixo o cálculo do segundo trimestre, de queda de 0,10% para baixa de 0,40%. De outro lado, o instituto revisou para cima o PIB do primeiro trimestre deste ano, de 1,20% para 1,30%.

O peso veio da queda de 8,00% do setor agropecuário no trimestre, o que ofuscou a alta de 0,70% dos serviços e a estabilidade da indústria no período. A baixa de 9,80% das exportações também influenciou para o resultado negativo, segundo o IBGE.

Dessa forma, o PIB está no mesmo patamar do fim de 2019, ou seja, no período pré-pandemia, mas está 3,40% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica, atingido no primeiro trimestre de 2014. Em valores correntes, o PIB atingiu R$2,2 trilhões.

Impactos negativos

O PIB do terceiro trimestre mostra que a economia perdeu o ímpeto observado no primeiro trimestre, reflexo também da desaceleração da economia global e da inflação em alta, que encarece os insumos. Por outro lado, a reabertura econômica segue trazendo números positivos, como observado na alta do setor de serviços, que detém 70% de peso no cálculo do PIB.

O resultado negativo da agropecuária também vem na esteira do encerramento da safra de soja, o que acaba por impactar as exportações. A coordenadora de contas nacionais do IBGE, Rebeca Palis, explica que essa é a principal commodity brasileira e é um movimento natural do terceiro período do ano.

“Além disso, a agropecuária vem de uma base de comparação alta, já que foi a atividade que mais cresceu no período de pandemia e, para este ano, as perspectivas não foram tão positivas”, explica Palis.

A indústria, por vez, que responde por 20% do PIB nacional, teve crescimento apenas na construção, em 3,90%, mas a indústria de transformação caiu 1,00% e as extrativas tiveram queda de 0,40%.

“O encarecimento dos insumos e outros problemas na cadeia produtiva, além da crise energética, vêm afetando o setor industrial”, ressalta Palis.

Já a balança comercial brasileira teve baixa de 9,80% nas exportações de bens e serviços, além de queda de 8,30% nas importações. Na comparação anual, porém, ambas tiveram alta acentuada, de 4,0% e 20,6%, respectivamente.

Ponto positivo

Já o setor de serviços teve alta nas atividades das famílias, consequência do avanço da vacinação e da reabertura econômica. O consumo das famílias também cresceu, em 0,90%, enquanto o consumo do governo teve alta de 0,80%.

O economista e sócio da BRA João Beck diz que a contribuição do consumo das famílias deve perder força no quarto trimestre, uma vez que os dados do terceiro ainda refletem os juros baixos e aumento da mobilidade.

O cenário, diz Beck, mudou: “Agora há uma menor confiança dos consumidores e inflação em alta”. Beck também chama a atenção para a alta da Selic, que deve impactar os números nos próximos trimestres.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Artur Horta
Imagem: Vinicius Martins / Mover

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.