0

Confiança da indústria atinge menor nível desde julho de 2020

mercados

Confiança da indústria atinge menor nível desde julho de 2020

De acordo com dados da Fundação Getulio Vargas, a confiança da indústria foi afetada pelo avanço dos casos de covid-19 no Brasil

Confiança da indústria atinge menor nível desde julho de 2020
cintia-thomaz

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 27 de janeiro – O Índice de Confiança da Indústria recuou pelo sexto mês consecutivo em janeiro e atingiu o menor patamar desde julho de 2020, refletindo as incertezas com o aumento nos casos de covid-19, afirmou a Fundação Getúlio Vargas.

Segundo a instituição, o indicador recuou 1,7 ponto em janeiro, atingindo 98,4 pontos, menor nível desde julho de 2020, quando chegou aos 89,8 pontos.

Em nota, a economista do FGV IBRE, Claudia Perdigão, explicou que a queda do setor no início de 2022 ocorre em decorrência do aumento nos casos de covid-19, que tem levado a reduções no quadro de funcionários e à ampliação das restrições em países que sentiram o recrudescimento da pandemia.

“Nesse sentido, tanto as perspectivas sobre o ritmo da atividade produtiva, quanto sobre a evolução da demanda foram comprometidas. A sequência de quedas não é observada desde 2014, quando foram registrados 8 meses consecutivos de retração”.

Ainda assim, a economista destaca que a redução gradual dos gargalos que pressionam a indústria, como a escassez de insumos, podem colaborar para a recuperação do setor ao longo de 2022.

Situação atual e expectativas

Segundo a FGV, o resultado de janeiro foi influenciado por uma piora tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das perspectivas para os próximos meses. O Índice Situação Atual caiu 1,2 ponto, para 99,8 pontos, menor valor desde agosto de 2020, quando atingiu 97,8 pontos.

Dos quesitos que o compõem, o pior desempenho se deu no indicador que mede a situação atual dos negócios, com queda de 6,4 pontos para 89,4 pontos, menor valor desde julho de 2020, quando atingiu 87,0 pontos. O indicador de demanda total também apresentou um recuo: caiu 4,2 pontos para 99,5 pontos e acumula perda de 14,1 pontos nos últimos sete meses.

Além disso, o Índice de Expectativas recuou 2,0 pontos para 97,1 pontos, menor patamar desde abril de 2021, quanto atingiu 96,9 pontos. Dos indicadores que integram o IE, a produção prevista para os próximos três meses foi o que mais influenciou a confiança da indústria neste mês, ao cair 4,7 pontos para 94,1 pontos, menor nível desde maio de 2021, com 93,1 pontos.

Segundo a nota, a tendência dos negócios para os próximos seis meses continua em trajetória negativa pelo sexto mês consecutivo, caindo 1,2 ponto em janeiro, para 95,4 pontos, menor valor desde agosto de 2020, quando atingiu 88,8 pontos.

Por outro lado, o emprego previsto para os próximos meses se manteve relativamente estável ao variar 0,3 ponto para 102,1 pontos.

Texto: Cintia Thomaz
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.