0

DIs recuam após vendas no varejo de junho frustrarem consenso

mercados

DIs recuam após vendas no varejo de junho frustrarem consenso

DIs recuam após vendas no varejo de junho frustrarem consenso
tcuser

Atualizado há quase 3 anos

Ícone de compartilhamento

Os contratos de juros futuros recuavam na manhã desta quarta-feira, com o DI para janeiro próximo buscando retornar à mínima histórica, refletindo o dado de vendas no varejo de junho, que mostrou desempenho bem abaixo do esperado, e a maior calma nos mercados globais após tombo recente.

 

O contrato do DI com vencimento em janeiro de 2020 tocou 5,49% após a divulgação do dado de varejo pelo IBGE, queda de 3,25 pontos-base ante o fechamento da véspera A mínima histórica da contrato está em 5,48% – atingida uma semana atrás. A curva fechou em bloco, com os recuos mais significativos nas pontas mais longas – sinal de que as altas nos futuros dos índices americanos, a queda nos juros de longo prazo da dívida dos países mais desenvolvidos e o recuo do dólar ante o real na abertura do mercado futuro na B3 pressionam os DIs para baixo, disseram operadores.

 

Em junho, o volume de vendas do comércio varejista ficou praticamente estável, com variação de 0,1% frente ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal, abaixo do consenso de alta de 0,2%. A média móvel trimestral do varejo contraiu 0,1% pelo terceiro trimestre móvel consecutivo. Na base anual, o indicador caiu 0,3% em junho, ante consenso TC de avanço de 1,3%. Segundo o IBGE, além do menor ritmo das vendas, houve a influência negativa do calendário nessa comparação, já que em 2019 junho teve dois dias úteis a menos que em 2018.

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.