0

Distribuidoras de gás contestam na Justiça reajuste sugerido pela Petrobras

mercados

Distribuidoras de gás contestam na Justiça reajuste sugerido pela Petrobras

O primeiro reajuste dos preços do gás sugerido pela Petrobras foi de 200%, mas a Abegás contestou, e o aumento final proposto ficou em 50%

Distribuidoras de gás contestam na Justiça reajuste sugerido pela Petrobras
beatriz-cantadori

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 28 de dezembro – Após a Petrobras propor uma alta de 50% nos preços do gás industrial, gás natural veicular, GNV, e de cozinha, muitas empresas distribuidoras entraram com processo de contestação na Justiça contra o aumento.

As companhias são de vários locais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Espírito Santo, Sergipe e Alagoas. O novo preço entrará em vigor no início de 2022.

O primeiro reajuste sugerido pela petroleira foi de 200%, devido à alta do dólar e do valor do barril de petróleo, mas a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado, Abegás, abriu uma representação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica, Cade, e denunciou a possibilidade de existirem práticas anticompetitivas por parte da Petrobras.

A companhia então definiu uma redução no reajuste, e o aumento ficou em 50%.

Algumas das empresas que contestarão a medida da Petrobras na Justiça são Naturgy, do Rio de Janeiro, ALGÁS, de Alagoas, GasBrasiliano, de São Paulo, Sergas, de Sergipe, e CEGÁS, do Ceará.

Mais contestações

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Alerj, também entrou na Justiça nesta terça-feira para barrar o reajuste, enquanto a Abegás voltou a acionar o Cade, desta vez com um pedido de medida cautelar para impedir o aumento.

A reivindicação é que o preço atual seja mantido até que a Agência Nacional do Petróleo, ANP, tome uma decisão sobre questões de infraestrutura que viabilizem o fornecimento do produto para as distribuidoras.

Além disso, também foi requisitada uma investigação sobre um possível abuso de poder econômico à livre concorrência pela Petrobras.

Texto: Beatriz Lauerti
Edição: Stéfanie Rigamonti e Renato Carvalho
Arte: Vinícius Martins/ Mover

Nesta matéria

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

37,24

0,52

+1,39%

Relacionadas

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

34,24

0,66

+1,93%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.