0

Dívida pública recua 2,89% em março e atinge R$5,56 trilhões

mercados

Dívida pública recua 2,89% em março e atinge R$5,56 trilhões

Do total, R$5,34 trilhões são de dívida pública mobiliária interna e o restante, de US$220,5 bilhões, relativos à dívida externa

Dívida pública recua 2,89% em março e atinge R$5,56 trilhões
gabriel-pontes

Atualizado há 22 dias

Ícone de compartilhamento

Brasília, 28 de abril – A dívida pública federal recuou em março, interrompendo uma sequência de quatro avanços mensais consecutivos, segundo dados reportados pelo Tesouro Nacional nesta quinta-feira.

A dívida pública federal do Brasil caiu 2,89% na comparação com fevereiro, para R$5,56 trilhões, dos quais R$5,34 trilhões são de dívida pública mobiliária interna e o restante, de US$220,5 bilhões, relativos à dívida externa.

O Tesouro informou que a reserva de liquidez também caiu 16,03% em março, atingindo R$1,073 trilhão, ante R$1,278 trilhão em fevereiro.

No comunicado, o Tesouro afirmou que o surto de casos de Covid-19 na China, somado às pressões inflacionárias em diversas economias, bem como a continuidade da guerra no Leste europeu, são fatores que contribuem para a volatilidade dos mercados globais em abril.

“No Brasil, esse cenário se refletiu no mercado doméstico, fazendo com que a curva de juros apresentasse ganho de nível”, informou um trecho do documento, que destacou, também, a volatilidade dos derivativos do CDS, sigla em inglês para credit default swap, título conhecido como “risco-país”.

Os títulos que variam com a taxa básica de juros, representados pelas LFTs, recuaram a 36,22% da dívida em março, ante 39,11% em fevereiro, e ainda constituem a maior composição da dívida pública.

Já os títulos prefixados, que dão mais previsibilidade à gestão da dívida, avançaram a 28,27% em março, ante 26,89% em fevereiro. Os papéis indexados à inflação avançaram a 31,28% da dívida, ante 29,56% em fevereiro.

Em relação aos detentores, a participação dos investidores estrangeiros na dívida mobiliária interna caiu para 9,40% em março, ante 9,58% em fevereiro.

Texto: Gabriel Ponte
Edição: Gabriela Guedes
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.