0

Exclusivo: BB Previdência analisa novos investimentos imobiliários, diz superintendente

mercados

Exclusivo: BB Previdência analisa novos investimentos imobiliários, diz superintendente

“Vamos escolher fundos que sofreram menos com a crise da pandemia”, disse o diretor de finanças e investimentos da BB Previdência

Exclusivo: BB Previdência analisa novos investimentos imobiliários, diz superintendente
tcuser

Atualizado há 3 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 18 de fevereiro – Observando os dividendos distribuídos por fundos imobiliários, a BB Previdência, fundo de pensão pertencente ao Banco do Brasil, avalia investir em FIIs no segundo semestre deste ano, conforme disse em entrevista ao Scoop by Mover o superintendente de finanças e investimentos, Sergio Maia Reis.

Segundo ele, esses fundos sofreram na medida em que os juros foram subindo, mas por outro lado, “os dividendos estão bastante atrativos”.

Reis pontuou que os FIIs são cotados em bolsa, e por isso possuem seu grau de risco. “Mas estamos observando e imaginamos que na virada do primeiro para o segundo semestre, quando tivermos uma visão mais clara sobre o resto do ano, vamos saber onde nos posicionar”.

Edson Chini, diretor de finanças e investimentos da BB Previdência, complementou dizendo que o investimento dependerá do tipo de setor. “Vamos escolher fundos que sofreram menos com a crise da pandemia”, disse, citando o segmento logístico como possível oportunidade.

Outro investimento que está no radar do fundo de pensão é em fundos multimercado. “Vamos fazer uma nova seleção de fundos por meio da BB DTVM”, disse Chini, que acredita que esse é um veículo muito importante no momento de volatilidade, pois atua com maior flexibilidade para compensar queda de um ativo ou aproveitar oportunidades de abertura de outros.

Já na parte de investimentos em renda variável, a BB Previdência fez alguns movimentos pontuais conforme a bolsa brasileira apresentou queda em 2021. “Não reduzimos essa carteira, que está mantida. Ao longo do ano passado, fizemos algumas alterações pontuais na medida em que a bolsa tinha quedas”, explicou Reis.

Com o aumento da taxa de juros, o fundo de pensão ainda percebe oportunidades para investimentos em renda fixa, seja em títulos privados ou em títulos públicos federais. “Em relação à renda variável, a projeção é de manutenção do patamar atual por conta do nível de volatilidade”, completou Chini.

*Esta matéria foi publicada primeiro exclusivamente para os assinantes. Quer receber notícias e furos em primeira mão? Assine um dos planos do TC.

Texto: Bruna Chieco
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.