0

Governo central tem déficit primário após dois meses positivos

mercados

Governo central tem déficit primário após dois meses positivos

O governo central registrou déficit primário em maio, após dois superávits seguidos, mas o resultado foi melhor que o consenso. Leia mais!

Governo central tem déficit primário após dois meses positivos
guilherme-maradei-dogo

Atualizado há 11 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 29 de junho – Diferente do ano passado, as contas públicas do governo central estão no azul nos primeiros cinco meses de 2021, segundo dados apresentados pelo Tesouro Nacional, o que é mais um indício da menor consequência econômica da segunda onda da pandemia. Mas o mês de maio foi o primeiro em três meses em que as contas públicas fecharam no vermelho.

O resultado divulgado pelo Tesouro Nacional mostra que o governo central, que reúne o próprio Tesouro Nacional, o Banco Central e a Previdência Social, fechou maio com um déficit primário de R$20,9 bilhões. O resultado, que é a diferença entre arrecadação e despesas sem contar os juros, foi o primeiro negativo desde março.

Déficit primário do governo central em maio foi menor que o esperado

Com esse cenário, no acumulado dos primeiros cinco meses de 2021, o governo central registra superávit primário de R$19,9 bilhões, ante o déficit de R$222,4 bilhões no mesmo período do ano passado, quando o país executava as medidas para mitigar os impactos econômicos da pandemia.

Apesar do resultado de maio, o déficit foi menor do que o consenso do TC, que apontava para um saldo negativo de R$22,4 bilhões. Entre os desempenhos, o Tesouro Nacional e o Banco Central foram superavitários em R$6,5 bilhões. Entretanto, a Previdência Social apresentou déficit de R$27,4 bilhões.

Tesouro Nacional destacou redução de despesas com créditos e benefícios previdenciários

Em comparação a maio de 2020, o Tesouro Nacional chamou a atenção para a redução das despesas de créditos extraordinários e dos benefícios previdenciários. Em maio, as receitas tiveram alta real de 78,20% em relação a igual mês do ano passado. Já as despesas caíram 31,40% na mesma comparação, já descontada a inflação.

Em coletiva após a divulgação do relatório, o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, disse que o resultado do governo central comprova a melhora das condições fiscais. Ele destacou o bom desempenho da receita e a diminuição das despesas.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Cíntia Thomaz e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Arrecadação federal cresce em maio, com recorde para o mês

Paulo Guedes defende tributação de 20% sobre dividendos

XP elege Hidrovias do Brasil como favorita do setor

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.