0

Governo descarta possibilidade de falta de fertilizantes por guerra, dizem fontes

mercados

Governo descarta possibilidade de falta de fertilizantes por guerra, dizem fontes

O governo recebeu a promessa de fornecedores de fertilizantes de aumento de exportações dos insumos para o Brasil, apontaram fontes

Governo descarta possibilidade de falta de fertilizantes por guerra, dizem fontes
tcuser

Atualizado há 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 11 de março – Após conversar com os principais produtores de fertilizantes do mundo, o governo federal descartou a possibilidade de faltar esses insumos no mercado por conta da guerra da Rússia contra a Ucrânia, mas admite que o conflito resultará em aumento nos preços desses produtos, segundo fontes ouvidas pelo Scoop by Mover.

Em conversas com representantes dos produtores de fertilizantes, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, recebeu a promessa de fornecedores que não estão sofrendo dificuldades para enviar insumos ao Brasil e que eles aumentarão as exportações para o país.

O aumento do volume, porém, não deve ser suficiente para mitigar uma alta dos custos, diante dos efeitos das sanções sendo aplicadas contra Rússia e Belarus, além da alta do dólar, segundo a fonte ouvida pelo Scoop.

“A ministra Tereza Cristina tem falado com os principais produtores e exportadores de fertilizantes e muitos têm prometido aumentar as exportações para o Brasil”, disse a fonte, que pediu anonimato para falar livremente. “Quanto ao preço, a margem para atuar é menor, pois são definidos pelo mercado internacional”, completou.

O Brasil é altamente dependente da importação de fertilizantes. O país é o quarto maior consumidor global desses produtos, com 85% dos insumos vindo do exterior.

Dentre as culturas que mais utilizam fertilizantes estão algumas das principais do agronegócio, caso de soja, milho e cana-de-açúcar, que somam mais de 73% da demanda nacional, segundo dados do Ministério da Agricultura.

Sem a Rússia

A Rússia é um dos maiores fornecedores globais de adubos. O país responde por 20% da produção global de potássicos e representa 28% das importações brasileiras destes insumos. China e Canadá são outras grandes fontes produtoras da matéria.

A tensão entre Rússia e Ucrânia teve efeitos sobre as importações de fertilizantes em janeiro. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento mostraram que a importação de fertilizantes russos caiu 15,2% em relação a janeiro de 2021.

Por conta desta dependência e os efeitos da guerra da Rússia contra a Ucrânia, o governo federal lançou hoje o Plano Nacional de Fertilizantes, com medidas para reduzir a dependência dos fertilizantes vindos do exterior nos próximos 28 anos, diminuindo de 85% para 45% o percentual de fertilizantes estrangeiros até 2050.

Procurado pelo Scoop, o Ministério da Agricultura não respondeu até o momento os pedidos por comentários.

*Esta matéria foi publicada primeiro exclusivamente para os assinantes. Quer receber notícias e furos em primeira mão? Assine um dos planos do TC.

Texto: Machado da Costa e Ivan Ryngelblum
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.