0

Ibovespa abre em queda, seguindo o exterior

mercados

Ibovespa abre em queda, seguindo o exterior

Papéis que se beneficiam da alta do dólar eram alguns dos poucos que subiam no Ibovespa, com destaque para frigoríficos e papel e celulose

Ibovespa abre em queda, seguindo o exterior
stefanie-rigamonti

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 17 de dezembro – O Ibovespa abriu em baixa nesta sexta-feira, em linha com o clima azedo no exterior causado em parte pelas decisões duras dos principais bancos centrais. Nos Estados Unidos, o dia conhecido como bruxaria quádrupla, de vencimento de futuros de índices de ações, opções de índices de ações, opções de ações e futuros de ações individuais, também pesa nas bolsas americanas.

Perto das 10h10, o índice Bovespa, referência da Bolsa de Valores de São Paulo, caía 0,88%, a 107.372 pontos. O contrato de dólar futuro avançava 0,18%, a R$5,715.

Papéis que se beneficiam da alta do dólar eram alguns dos poucos que subiam no Ibovespa, com destaque para frigoríficos exportadores. BRF (BRFS3) liderava a alta por pontos, em elevação de 3,77%, Marfrig (MRFG3) subia 2,57%, Minerva (BEEF3) avançava 2,32% e JBS (JBSS3), 0,27%.

O conselho da BRF anunciou a proposta de oferta subsequente de até 325 milhões de ações ordinárias, já a Marfrig aprovou pagamento de R$830 milhões em dividendos intercalares, cerca de R$1,25 por ação ordinária, para 28 de dezembro.

Empresas do setor de papel e celulose também figuravam entre as altas do Ibovespa, com Suzano (SUZB3) subindo 1,82%, enquanto a unit de Klabin (KLBN11) avançava 0,50%.

Na ponta negativa, Petrobras era um dos destaques, com as preferenciais (PETR4) e ordinárias (PETR3) caindo 1,55% e 1,24%, respectivamente, em linha com a queda do petróleo Brent de 1,83%, usado como referência para a petroleira.

Vale (VALE3) operava na estabilidade, mesmo com a alta de 3,05% do minério de ferro no porto de Qingdao.

Mercado exterior

Com um dia de “bruxaria quádrupla” como o que acontece hoje nos mercados norte-americanos, é comum observar um alto volume de negócios nas bolsas, explicado pelo exercício das opções e pelos contratos de futuros lucrativos, liquidados automaticamente. Além disso, a rolagem de contratos também implica em um volume elevado nos derivativos.

As bolsas americanas também apontam para a diminuição do otimismo na visão de curto e de longo prazo após a guinada mais dura do Federal Reserve, banco central americano. A autarquia anunciou que vai dobrar o ritmo de tapering, termo que se refere à redução das recompras de títulos do mercado, e que aumentará a taxa básica de juros dos EUA já no próximo ano.

Cenário macro local

Na agenda local, investidores aguardam declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, em coletiva de imprensa às 14h30, além de estarem atentos ao vencimento de opções sobre ações na B3.

O mercado local também mantém o olho no cenário eleitoral para 2022, após pesquisa Datafolha de ontem apontar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantém larga vantagem ante outros candidatos na disputa presidencial.

Texto: Stéfanie Rigamonti e Gabriel Brondi
Edição: Nicolas Nogueira
Imagem: Mover

Nesta matéria

SUZB3

SUZANO S.A.

50,77

-0,37

-0,71%

Relacionadas

KLBN11

KLABIN S.A.

14,95

-0,39

-1,75%

BRFS3

BRF S.A.

13,52

0,04

+0,28%

MRFG3

MARFRIG GLOBAL FOODS S.A.

14,86

0,22

+1,46%

BEEF3

MINERVA S.A.

12,48

0,10

+0,78%

JBSS3

JBS S.A.

34,51

0,72

+2,07%

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

37,24

-1,64

-4,65%

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

34,24

-1,58

-4,88%

VALE3

VALE S.A.

79,91

-0,06

-0,07%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.