0

Ibovespa cai pela quinta semana seguida, com temor por inflação

mercados

Ibovespa cai pela quinta semana seguida, com temor por inflação

O Ibovespa caiu 0,16% com receio de inflação e recessão econômica, entretanto, balanços de empresas como a Petrobras seguraram a queda

Ibovespa cai pela quinta semana seguida, com temor por inflação
clara-castro

Atualizado há 22 dias

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 6 de maio – O Ibovespa arrefeceu a queda na reta final do pregão, mas ainda assim fechou no terreno negativo, marcando sua quinta semana no vermelho, com aumento das preocupações sobre a persistência da inflação e a possibilidade de recessão econômica.

O índice de referência da bolsa de Valores de São Paulo fechou o dia em queda de 0,16%, a 105.134 pontos, acumulando uma perda de 2,54% na semana, a quinta consecutiva de queda. Desde 4 de abril, o Ibovespa já acumula perda de 13,5%.

As ordinárias da B3 (B3SA3) e da Vale (VALE3) fizeram a maior pressão no índice, enquanto as ordinárias da Petz (PETZ3) e as units do Banco Inter (BIDI11) lideraram as quedas percentuais, tombando 12,72% e 7,99%, respectivamente.

No entanto, os fortes balanços das empresas, em especial da Petrobras, ajudaram a limitar a queda do índice. As ações preferenciais (PETR4) e ordinárias (PETR3) da petroleira subiram 3,28% e 3.78%, respectivamente, após a estatal reportar o melhor resultado trimestral da história de uma empresa no Brasil e anunciar o pagamento de dividendos de R$3,71 por ação.

O economista e analista CNPI, Fabio Louzada, destaca, no entanto, que o lucro muito alto gera comoção e pressão política para a empresa diminuir a margem dela, principalmente em ano de eleições. “Vale ficar com um pé atrás com a empresa, principalmente devido ao ano conturbado que estamos vivendo”, alertou.

O Ibovespa operou hoje em consonância com as bolsas americanas. Os índices Dow Jones, S&P500 e Nasdaq 100 fecharam em baixa de 0,29%, 0,56% e %1,22, respectivamente, também aliviando a queda na reta final do pregão, mas acumulando perdas pela quinta semana consecutiva.

A alta instabilidade dos ativos globais vista nesta semana reflete a incerteza acerca das economias mundiais na semana em que o Federal Reserve subiu a taxa de juros no maior ritmo em 22 anos, em 50 pontos-base. No Brasil, o Banco Central também promoveu o décimo aumento consecutivo da Selic, a 12,75%, e abandonou a sinalização de que encerraria o ciclo de altas em maio.

A fuga de risco das bolsas demonstra a desconfiança dos investidores da capacidade do Fed de trazer a inflação, atualmente no maior nível em quatro décadas, para a meta de 2% ao ano.

Nesta sexta-feira, o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, alertou que o banco central americano pode ter de elevar o juro real de longo prazo a um nível contracionista para atenuar a persistência inflacionária nos Estados Unidos.

Além disso, os investidores digeriram os dados dos empregos não-agrícolas nos EUA divulgados, que registrou aumento líquido de 428 mil vagas em abril, similar ao registrado em março – em dado corrigido, – e acima do consenso de 391 mil vagas. Com isso, o desemprego se manteve em 3,60%, como em março, e levemente acima do consenso de 3,50%.

“Os dados, apesar de apontarem crescimento do país, assustam os investidores e reforçam que Fed irá seguir aumentando os juros. Além disso, os números fazem com que investidores apostem em uma alta do Fed além de 50 pontos na próxima reunião, o que pode ainda gerar o risco de recessão global”, avaliou Louzada.

Ao longo da próxima semana, os mercados devem acompanhar os pronunciamentos de dirigentes do Federal Reserve e a divulgação de dados de inflação dos EUA e do Brasil na quarta-feira, enquanto a temporada de balanços continua, com destaque para Itaú (ITUB4), BTG Pactual (BPAC11), Azul (AZUL4) e Via (VIIA3) logo na segunda-feira.

Maiores variações no Ibovespa hoje

Texto: Clara Guimarães
Edição: Allan Ravagnani
Arte: Vinícius Martins/ Mover

Nesta matéria

B3SA3

B3 S.A. - BRASIL, BOLSA, ...

11,73

0,29

+2,33%

Relacionadas

VALE3

VALE S.A.

79,91

1,47

+1,74%

PETZ3

PET CENTER COMERCIO E PA...

12,84

0,14

+1,15%

BIDI11

BANCO INTER S.A.

15,17

-0,03

-0,22%

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

34,24

-1,53

-4,76%

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

37,24

-1,47

-4,17%

ITUB4

ITAU UNIBANCO HOLDING S.A...

24,92

0,14

+0,53%

BPAC11

BCO BTG PACTUAL S.A.

24,55

0,25

+1,00%

AZUL4

AZUL S.A.

21,25

0,01

+0,04%

VIIA3

VIA S.A

3,00

-0,10

-2,98%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.