0

Ibovespa futuro recua com cautela por ômicron e PEC dos Precatórios: Espresso

mercados

Ibovespa futuro recua com cautela por ômicron e PEC dos Precatórios: Espresso

Ibovespa futuro cai, com o mercado cauteloso em relação à eficácia das vacinas contra a variante ômicron e à PEC dos Precatórios

Ibovespa futuro recua com cautela por ômicron e PEC dos Precatórios: Espresso
tcuser

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 30 de novembro – O mercado de câmbio iniciou a sessão apontando para uma forte volatilidade em dia de agenda cheia. Hoje há a formação da Ptax, enquanto os mercados estão cautelosos com a eficácia das vacinas contra a variante ômicron da covid-19. Por aqui, a votação na CCJ da PEC dos Precatórios é o destaque. Ainda, falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do ministro da Economia, Paulo Guedes são monitoradas. Com isso, o dólar futuro operava com recuo de 0,12%, a R$ 5,634, enquanto o Ibovespa futuro apresentava queda de 0,42%, aos 102.880 pontos.

No mercado de juro, os contratos apontam para uma queda das taxas, com recuo de até 6 pontos-base.

PNAD

O desemprego no Brasil recuou para 12,60% no trimestre encerrado em setembro, de acordo com o IBGE. O resultado ficou abaixo do consenso de 12,70% e representa uma redução de 1,6 ponto percentual em relação ao segundo trimestre do ano. A população ocupada subiu 4,0%, atingindo 93,0 milhões, com o nível de ocupação subindo para 54,10%. Já a população desocupada atingiu 13,5 milhões, uma redução de 9,30% em relação ao trimestre anterior.

Ômicron

A Universidade de Oxford, que desenvolveu um imunizante em parceria com a farmacêutica Astrazeneca, disse que “não há evidências” para apontar uma redução drástica da eficácia das vacinas contra a variante ômicron. Segundo nota da universidade, “se necessário”, todas as ferramentas serão usadas para atualizar o imunizante. As falas divergem do presidente da Moderna, que disse em entrevistas que é “provável” que as vacinas percam força ante a variante.

Empresas

O mau humor do mercado em relação às fintechs brasileiras impactou a oferta pública inicial da Nu Holdings, controladora do Nubank, que teve de reduzir a faixa indicativa de seu IPO em Nova York, frustrando a expectativa inicial de levantar mais de US$3 bilhões. Em comunicado divulgado hoje, a Nu Holdings definiu a faixa indicativa do IPO entre US$8,00 e US$9,00, ante estimativa anterior de US$10,00 a US$11,00.

Para conferir outras edições do Espresso ao longo do dia e conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: Mover
Edição: Stéfanie Rigamonti
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.