0

Ibovespa sobe seguindo exterior; Bradesco segura avanço maior

mercados

Ibovespa sobe seguindo exterior; Bradesco segura avanço maior

As ações do Bradesco lideram as perdas percentuais do Ibovespa, após divulgação de balanço trimestral da companhia abaixo do consenso

Ibovespa sobe seguindo exterior; Bradesco segura avanço maior
eduardo-puccioni

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 9 de fevereiro – O Ibovespa reverte as quedas que apresentava pela manhã e opera no positivo na tarde desta quarta-feira, influenciado pelo exterior e, no Brasil, pelo IPCA em linha com o esperado. No entanto, sofre pressão negativa das ações do Bradesco após a divulgação de balanço do quarto trimestre da companhia.

Por volta das 15h25, o Ibovespa registrava alta de 0,31% aos 112.576 pontos, mas o índice futuro operava perto da estabilidade, com ligeira baixa de 0,04% aos 112.715 pontos. O dólar futuro recuava 0,74%, a R$5,245. No exterior, as bolsas de Nova York avançavam, com destaque para o Nasdaq 100, que subia 1,67%, enquanto S&P500 tinha elevação de 1,23%.

Apesar da alta do Ibovespa, o desempenho em dólar dos ativos da bolsa brasileira segue negativo na sessão de hoje em relação aos dos demais países emergentes. Essa relação é denominada pela razão entre os ETFs brasileiros e amplo de emergentes, EWZ e EEM, que cedia.

Sobe e desce do Ibovespa

Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, as do Bradesco lideravam as quedas, com forte recuo de 8,32% na ação ordinária (BBDC3) e de 7,88% na preferencial (BBDC4). O banco anunciou na noite de ontem seus resultados financeiros do quarto trimestre de 2021, que frustrou o consenso, o que não agradou o mercado. As ações do Itaú (ITUB4) seguem no mesmo ritmo de queda, porém mais ponderada, cedendo 3,59%.

Por outro lado, empresas de consumo e setores que, em geral, são sensíveis às variações nos juros futuros operam em boa alta hoje. É o caso das empresas de crescimento elevado. Com isso, as ações da Natura (NTCO3) registravam a maior alta do Ibovespa, com avanço de 9,66%, seguidas pelas da Meliuz (CASH3), que avançavam 5,36%, perto do mesmo horário.

O papel ordinário da Oi (OIBR3) subia 2,88%, valendo R$1,07, depois de disparar e alcançar a máxima de R$1,16 logo após o Cade aprovar a venda dos ativos de telefonia móvel da companhia à TIM Brasil, Vivo e Claro.

Dados econômicos

Indicadores econômicos também influenciam o Ibovespa. Hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, informou que o IPCA de janeiro teve variação de 0,54%, ante consenso de 0,55%. No ano, a inflação também ficou abaixo do previsto, com variação de 10,38% ante projeção de 10,39%. Vale destacar que a inflação mensal é a maior dos últimos seis anos para um mês de janeiro.

Além disso, também foram divulgados pelo IBGE dados de vendas no varejo, que vieram acima das expectativas, mesmo que com desaceleração.

Texto: Eduardo Puccioni
Edição: Allan Ravagnani e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Mover

Nesta matéria

BBDC4

BCO BRADESCO S.A.

19,44

0,29

+1,42%

Relacionadas

BBDC3

BCO BRADESCO S.A.

16,01

0,12

+0,71%

ITUB4

ITAU UNIBANCO HOLDING S.A...

24,92

0,14

+0,53%

OIBR3

OI S.A.

0,67

0,06

+8,57%

VIVT3

TELEF�NICA BRASIL S.A

50,02

-0,44

-0,84%

TIMS3

TIM S.A.

13,67

0,00

+0,00%

NTCO3

NATURA &CO HOLDING S.A.

17,23

-0,15

-0,87%

CASH3

M�LIUZ S.A.

2,05

-0,01

-0,50%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.