0

Ibovespa retoma os 110 mil pontos; no radar, FOMC, Ucrânia, IPCA-15: Espresso

mercados

Ibovespa retoma os 110 mil pontos; no radar, FOMC, Ucrânia, IPCA-15: Espresso

Apetite estrangeiro impulsionou o Ibovespa, que teve maior alta desde começo de dezembro, enquanto a cautela domina as bolsas americanas

Ibovespa retoma os 110 mil pontos; no radar, FOMC, Ucrânia, IPCA-15: Espresso
tcuser

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 25 de janeiro– O Ibovespa voltou a se descolar das bolsas americanas e fechou em alta de mais de 2%, a maior desde 2 de dezembro, retomando os 110 mil pontos perdidos em outubro. O índice refletiu a onda de compras de estrangeiros, que já trouxeram R$20,0 bilhões para a bolsa brasileira nos 21 primeiros dias do ano.

No exterior, a cautela com a decisão de política monetária do Federal Reserve amanhã e com a tensão entre Estados Unidos e Rússia por conta da Ucrânia segue reduzindo o interesse por ações e elevando a procura por dólar e ouro.

Wall Street amargo

As bolsas de Wall Street amargaram queda nessa terça-feira, com muita oscilação e redução de apetite por risco na véspera da decisão de juros nos Estados Unidos e após balanços frustrantes de empresas americanas.

O Dow Jones, depois de cair até 2,41% e zerar as perdas, fechou em baixa de 0,19%. O S&P500 recuou 1,22% e o Nasdaq 100, 2,48%. A tensão na Ucrânia também aumenta a cautela, mas ajudou na recuperação do petróleo, devido à possível redução da produção da commodity. O Brent ganhou 2,24% e o WTI, 2,75% e o rendimento do Treasury de dez anos subiu 4 pontos-base.

O avanço do Ibovespa

Mas, mesmo com o exterior negativo, o Ibovespa fechou pela primeira vez acima dos 110 mil pontos desde 20 de outubro de 2021, impulsionado principalmente pelos bancos e pela Petrobras, alvos dos estrangeiros. O índice subiu 2,10%, a 110.203 pontos, enquanto o real teve a maior valorização diante do dólar em uma cesta de 21 moedas.

O dólar futuro caiu 0,80%, a R$5,450, alvo de vendas pela UBS e com notícia de possível entrada do Brasil na OCDE. Hoje o BC anunciou o início da rolagem dos swaps de abril. A curva de juros futuros acompanhou, recuando até 6,5 pontos-base.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/ Mover

Nesta matéria

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

34,24

0,39

+1,23%

Relacionadas

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

37,24

0,71

+2,06%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.