IBOV

107.735,01 pts

-2,76%

SP500

4.547,26 pts

-0,06%

DJIA

35.616,28 pts

+0,04%

NASDAQ

15.437,51 pts

-0,34%

IFIX

2.724,94 pts

-0,49%

BRENT

US$ 84,93

+0,38%

IO62

¥ 689,50

-1,50%

TRAD3

R$ 6,80

-14,89%

ABEV3

R$ 15,14

-1,75%

AMER3

R$ 35,42

-10,96%

ASAI3

R$ 16,43

-1,79%

AZUL4

R$ 29,69

-3,22%

B3SA3

R$ 13,01

-0,98%

BIDI11

R$ 43,00

-11,32%

BBSE3

R$ 21,50

+0,42%

BRML3

R$ 7,64

-5,32%

BBDC3

R$ 18,00

-2,86%

BBDC4

R$ 21,25

-2,07%

BRAP4

R$ 50,64

-2,61%

BBAS3

R$ 29,82

-4,42%

BRKM5

R$ 56,96

-3,92%

BRFS3

R$ 22,80

-3,95%

BPAC11

R$ 23,49

-5,16%

CRFB3

R$ 17,03

-2,96%

CCRO3

R$ 11,92

-3,79%

CMIG4

R$ 13,78

-7,14%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,34

-3,30%

COGN3

R$ 2,72

-6,52%

CPLE6

R$ 6,37

-4,35%

CSAN3

R$ 21,29

-3,92%

CPFE3

R$ 25,53

-2,22%

CVCB3

R$ 17,65

-5,05%

CYRE3

R$ 15,59

-6,36%

ECOR3

R$ 8,87

-6,33%

ELET3

R$ 36,24

-4,58%

ELET6

R$ 36,08

-4,87%

EMBR3

R$ 24,13

-2,03%

ENBR3

R$ 19,21

-1,63%

ENGI11

R$ 43,02

-2,77%

ENEV3

R$ 14,60

-1,01%

EGIE3

R$ 38,55

-1,15%

EQTL3

R$ 23,84

-0,41%

EZTC3

R$ 20,58

-5,68%

FLRY3

R$ 20,02

-1,71%

GGBR4

R$ 26,56

-3,13%

GOAU4

R$ 12,02

-3,53%

GOLL4

R$ 17,82

-1,54%

NTCO3

R$ 39,39

-0,65%

HAPV3

R$ 11,61

-1,02%

HYPE3

R$ 28,55

-2,59%

IGTA3

R$ 29,70

-5,20%

GNDI3

R$ 65,35

-0,98%

IRBR3

R$ 5,05

-3,80%

ITSA4

R$ 10,84

-2,69%

ITUB4

R$ 24,48

-2,04%

JBSS3

R$ 37,39

-2,01%

JHSF3

R$ 5,59

-2,78%

KLBN11

R$ 22,48

-0,39%

RENT3

R$ 49,41

-4,68%

LCAM3

R$ 21,57

-5,51%

LWSA3

R$ 22,15

-1,86%

LAME4

R$ 5,67

-10,14%

LREN3

R$ 33,39

-4,98%

MGLU3

R$ 12,41

-6,48%

MRFG3

R$ 25,29

-1,74%

BEEF3

R$ 9,34

-4,10%

MRVE3

R$ 10,75

-7,08%

MULT3

R$ 18,26

-5,73%

PCAR3

R$ 27,56

-4,43%

PETR3

R$ 28,46

-3,52%

PETR4

R$ 27,45

-3,68%

BRDT3

R$ 22,03

-5,28%

PRIO3

R$ 26,29

-2,12%

QUAL3

R$ 17,80

-4,19%

RADL3

R$ 21,37

-1,56%

RAIL3

R$ 16,39

-4,03%

SBSP3

R$ 36,50

-3,61%

SANB11

R$ 35,45

-1,77%

CSNA3

R$ 25,07

-2,14%

SULA11

R$ 25,62

-2,39%

SUZB3

R$ 49,20

+1,42%

TAEE11

R$ 37,37

-0,90%

VIVT3

R$ 45,28

-1,58%

TIMS3

R$ 11,98

-3,07%

TOTS3

R$ 32,56

-2,89%

UGPA3

R$ 13,96

-5,73%

USIM5

R$ 14,16

-5,66%

VALE3

R$ 75,16

-1,96%

VIIA3

R$ 6,92

-7,97%

WEGE3

R$ 39,35

-1,91%

YDUQ3

R$ 24,00

-3,76%

IBOV

107.735,01 pts

-2,76%

SP500

4.547,26 pts

-0,06%

DJIA

35.616,28 pts

+0,04%

NASDAQ

15.437,51 pts

-0,34%

IFIX

2.724,94 pts

-0,49%

BRENT

US$ 84,93

+0,38%

IO62

¥ 689,50

-1,50%

TRAD3

R$ 6,80

-14,89%

ABEV3

R$ 15,14

-1,75%

AMER3

R$ 35,42

-10,96%

ASAI3

R$ 16,43

-1,79%

AZUL4

R$ 29,69

-3,22%

B3SA3

R$ 13,01

-0,98%

BIDI11

R$ 43,00

-11,32%

BBSE3

R$ 21,50

+0,42%

BRML3

R$ 7,64

-5,32%

BBDC3

R$ 18,00

-2,86%

BBDC4

R$ 21,25

-2,07%

BRAP4

R$ 50,64

-2,61%

BBAS3

R$ 29,82

-4,42%

BRKM5

R$ 56,96

-3,92%

BRFS3

R$ 22,80

-3,95%

BPAC11

R$ 23,49

-5,16%

CRFB3

R$ 17,03

-2,96%

CCRO3

R$ 11,92

-3,79%

CMIG4

R$ 13,78

-7,14%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,34

-3,30%

COGN3

R$ 2,72

-6,52%

CPLE6

R$ 6,37

-4,35%

CSAN3

R$ 21,29

-3,92%

CPFE3

R$ 25,53

-2,22%

CVCB3

R$ 17,65

-5,05%

CYRE3

R$ 15,59

-6,36%

ECOR3

R$ 8,87

-6,33%

ELET3

R$ 36,24

-4,58%

ELET6

R$ 36,08

-4,87%

EMBR3

R$ 24,13

-2,03%

ENBR3

R$ 19,21

-1,63%

ENGI11

R$ 43,02

-2,77%

ENEV3

R$ 14,60

-1,01%

EGIE3

R$ 38,55

-1,15%

EQTL3

R$ 23,84

-0,41%

EZTC3

R$ 20,58

-5,68%

FLRY3

R$ 20,02

-1,71%

GGBR4

R$ 26,56

-3,13%

GOAU4

R$ 12,02

-3,53%

GOLL4

R$ 17,82

-1,54%

NTCO3

R$ 39,39

-0,65%

HAPV3

R$ 11,61

-1,02%

HYPE3

R$ 28,55

-2,59%

IGTA3

R$ 29,70

-5,20%

GNDI3

R$ 65,35

-0,98%

IRBR3

R$ 5,05

-3,80%

ITSA4

R$ 10,84

-2,69%

ITUB4

R$ 24,48

-2,04%

JBSS3

R$ 37,39

-2,01%

JHSF3

R$ 5,59

-2,78%

KLBN11

R$ 22,48

-0,39%

RENT3

R$ 49,41

-4,68%

LCAM3

R$ 21,57

-5,51%

LWSA3

R$ 22,15

-1,86%

LAME4

R$ 5,67

-10,14%

LREN3

R$ 33,39

-4,98%

MGLU3

R$ 12,41

-6,48%

MRFG3

R$ 25,29

-1,74%

BEEF3

R$ 9,34

-4,10%

MRVE3

R$ 10,75

-7,08%

MULT3

R$ 18,26

-5,73%

PCAR3

R$ 27,56

-4,43%

PETR3

R$ 28,46

-3,52%

PETR4

R$ 27,45

-3,68%

BRDT3

R$ 22,03

-5,28%

PRIO3

R$ 26,29

-2,12%

QUAL3

R$ 17,80

-4,19%

RADL3

R$ 21,37

-1,56%

RAIL3

R$ 16,39

-4,03%

SBSP3

R$ 36,50

-3,61%

SANB11

R$ 35,45

-1,77%

CSNA3

R$ 25,07

-2,14%

SULA11

R$ 25,62

-2,39%

SUZB3

R$ 49,20

+1,42%

TAEE11

R$ 37,37

-0,90%

VIVT3

R$ 45,28

-1,58%

TIMS3

R$ 11,98

-3,07%

TOTS3

R$ 32,56

-2,89%

UGPA3

R$ 13,96

-5,73%

USIM5

R$ 14,16

-5,66%

VALE3

R$ 75,16

-1,96%

VIIA3

R$ 6,92

-7,97%

WEGE3

R$ 39,35

-1,91%

YDUQ3

R$ 24,00

-3,76%

Atualizado há cerca de 2 anos

Ícone de compartilhamento

Os mercados de renda variável operavam com tendência de alta mundo afora nesta manhã, depois de o presidente americano Donald Trump dizer que a China busca um acordo para a disputa comercial; foi o que bastou para que os índices acionários em Nova Iorque e no Brasil se mantivessem no azul.  No entanto, está longe de ser algo concerto. Segundo disse o co-diretor executivo da gigante de private equity Warburg Pincus, Charles Kaye, à CNBC, as tensões entre os EUA e a China podem se arrastar durante a próxima década, e por isso os investidores precisam aprender a operar sob uma incerteza prolongada. “Precisamos conviver com essa incerteza e com a dinâmica de que haverá pontos de colaboração e pontos de disputa, e espero que nenhum deles entre em algo que tenha uma dimensão mais negativa“, afirmou. Assim, caminhamos para a semana que vem – que no sábado terá nosso segundo TC Day do ano, em São Paulo – com a ideia de que a incerteza deve dominar os pregões.

 

Ao longo desta manhã, o investidor acompanhou os primeiros discursos de autoridades do Federal Reserve após a decisão de juros da quarta-feira, e as falas mostraram que há divergência na forma como os membros do comitê decisório dos juros no banco central americano leem a situação da economia. O diretor-gerente do Fed de Boston, Eric Rosengren, que votou contra a redução da Fed Funds, disse que a ação não vem livre de custos para a economia, que ainda mostra uma situação sólida na atividade e no emprego. Já James Bullard, o diretor-gerente do Fed de St Louis e que votou por uma redução maior da taxa-alvo, vê necessidade de mais flexibilização. O vice-presidente do Fed, Richard Clarida, falou para a CNBC e que disse que a autarquia adotará uma abordagem de “reunião a reunião” para definir a Fed Funds e, por enquanto, não está comprometido com um curso de ação definido. Essa divergência dentro do Fed é ruim para o investidor, já que adiciona incerteza aos cenários.

 

Outra notícia que interfere negativamente no sentimento do mercado é sobre o Irã: os Estados Unidos impuseram sanções ao Banco Nacional do Irã, reflexo dos ataques às instalações petrolíferas sauditas pelos quais o presidente Donald Trump acusa o Irã. O Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse que as novas sanções esgotam a última fonte de financiamento de Teerã. Por outro lado, Trump deu boa notícia ao mercado ao dizer que a China busca um acordo para a disputa comercial; foi o que bastou para que os índices acionários em Nova Iorque e no Brasil se mantivessem no azul, a despeito das notícias negativas. Já por aqui, a principal notícia do mundo corporativo é sobre a Braskem. Segundo o Brazil Journal, que cita fontes, de que a Odebrecht está contratando a Lazard para retomar o processo de venda da participação na Braskem. No entanto, a petroquímica e a Petrobras discordam na forma como a alienação deve ser feita.

 

A ação PNA da Braskem chegou a disparar 5,96% após a notícia e é a maior alta percentual nesta sexta. Já as ações da Petrobras recuam 0,20%, a ON, e 0,62%, a PN. Odebrecht e Petrobras discordam na forma como essa alienação deve ser feita. Segundo a fonte, a Petrobras gostaria de uma venda pulverizada; já a Odebrecht prefere negociar diretamente com um comprador estratégico. E já se vão dois ou três anos de espera até que as duas empresas se acertem para vender os 75,5% que detêm da Braskem. Acompanhando o relativo bom humor externo, o Ibovespa sobe 0,08% a 104.125 pontos, com volume projetado de R$9,3 bilhões. O dólar futuro opera perto da estabilidade por volta de 12h50, a R$4,171. Mais cedo, a moeda avançava ante o real, mas virou bruscamente para o lado negativo após o Federal Reserve sinalizar que fará as operações compromissadas, conhecidas como ‘repos’, até 10 de outubro, como forma de para aliviar o aperto de liquidez no mercado interbancário americano.  A curva de juros cai em bloco, com a perspectiva de mais cortes na taxa básica Selic à frente.

 

No Ibovespa, enquanto Braskem PNA lidera altas, as ações ON e PNA da Eletrobras têm as maiores variações negativas, com recuos de 4,77% e 4,14%, respectivamente. Isso porque ontem o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse que o governo não tem base para aprovar a privatização da companhia. O Goldman Sachs rebaixou a nota da unit da Klabin para venda e cortou preço-alvo de R$17 para R14 com a deterioração de fundamentos do setor. O banco também reduziu Suzano, com preço alvo de R$35. A unit da Klabin cai 1,86%; Suzano ON cai 2,42%. O Bradesco BBI elevou o preço-alvo da BR Distribuidora de R30 para R$37 refletindo os menores riscos de governança da companhia, após a renovação do conselho de administração nessa semana. Com a recomendação de outperform, a ação ON da distribuidora sobe 0,67%. O Banco Inter concluiu a reversão de ações e passou a ter 152.3 milhões de units. O papel cai 1,18%.

 

Na agenda desta sexta, os Estados Unidos informam a contagem de sondas de petróleo às 14h00. No plano local, o presidente, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de sanção da Lei da Liberdade Econômica às 15h00. Também às 15h00, o Ministério da Economia divulga o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, seguido por entrevista coletiva do Secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, quando pode ser anunciado o descontingenciamento de até R$13 bilhões em recursos do Orçamento. Já se preparando para a próxima semana, o investidor deve seguir atento ao Senado. Na terça-feira pela manhã, a Comissão de Constituição e Justiça da Casa deve votar as emendas à Reforma da Previdência, após a apresentação do novo texto pelo relator ontem. Caso aprovada, o plenário pode iniciar o primeiro turno da votação na tarde do mesmo dia. Segundo a presidente da CCJ, Simone Tebet, o calendário inicial está mantido e a Previdência deve ser entregue no dia 10 de outubro.

 

(Foto: Braskem/ Divulgação)

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.