0

Inflação: IGP-10 acelera em abril com alta dos combustíveis

mercados

Inflação: IGP-10 acelera em abril com alta dos combustíveis

Segundo a FGV, o IGP-10 de abril registrou avanço de 2,48%, ante os 2,25% esperados pelo mercado e os 1,18% registrados em março

Inflação: IGP-10 acelera em abril com alta dos combustíveis
guilherme-maradei-dogo

Atualizado há cerca de 1 mês

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 18 de abril – O Índice Geral de Preços–10 acelerou em abril, refletindo a alta dos combustíveis, que se alastrou por diversas atividades da economia após o reajuste de preços da Petrobras em 11 de março. O IGP-10 subiu acima das expectativas do mercado neste mês.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o IGP-10 de abril registrou avanço de 2,48%, ante os 2,25% esperados pelo mercado e os 1,18% registrados em março. O índice mede a variação de preços entre o dia 10 do mês anterior até 10 do mês atual.

A maior contribuição veio do setor do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que detém 60% do peso do IGP-10, com avanço de 2,81% em abril. Dentro desse grupo, a gasolina avançou 18,73%, enquanto o diesel subiu 24,90%.

No entanto, mesmo excluindo esses dois itens, o IPA teria avanço de 1,81% em abril, mostrando a disseminação da alta de preços pela economia, segundo André Braz, coordenador da FGV.

Já o grupo de matérias-primas teve uma desaceleração em abril, passando de 1,60% para 0,36%, com retração da soja, milho e café, que apresentaram deflação de 1,70%, 1,52% e 11,23%, respectivamente.

O Índice de Preços ao Consumidor, IPC, teve alta de 1,67% no período, acelerando dos 0,47% registrados em março. A maior contribuição veio do grupo de transporte, com alta de 3,42%, reflexo também da alta dos combustíveis. A tarifa de eletricidade também acelerou, com alta de 2,10%, e contribuiu para o avanço de 2,10% do grupo de habitação.

Por último, o Índice Nacional de Custo da Construção, que detém 10% do peso do IGP-10, subiu 1,17% no período, acelerando dos 0,34% de março. Destaque para o avanço de 1,08% do grupo de materiais e equipamentos e de 1,34% do grupo de mão de obra.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Allan Ravagnani}
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.