0

Instituto Aço Brasil vê fim das quedas em vendas domésticas

mercados

Instituto Aço Brasil vê fim das quedas em vendas domésticas

Em janeiro, a produção brasileira de aço bruto foi de 2,9 milhões de toneladas, um crescimento de 10,5% em relação ao mês anterior

Instituto Aço Brasil vê fim das quedas em vendas domésticas
artur-horta

Atualizado há 3 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 16 de fevereiro – O Instituto Aço Brasil divulgou dados do setor siderúrgico relativos a janeiro de 2022 e, na interpretação da entidade, o mês marca a retomada da aceleração nas vendas internas após seguidas quedas desde julho do ano passado.

De acordo com o IAB, as vendas domésticas vinham ocorrendo “com o fim do intenso processo de estocagem que ocorreu nos setores consumidores ao longo de todo o ano de 2020 e grande parte de 2021”, disse em comunicado à imprensa.

Em janeiro, a produção brasileira de aço bruto foi de 2,9 milhões de toneladas, queda de 4,8% frente ao apurado no mesmo mês do ano passado, mas um crescimento de 10,5% em relação a dezembro.

As vendas internas tombaram 28% anualmente. Já na base mensal, houve alta de 1,6%, atingindo 1,4 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,7 milhão de toneladas, representando desaceleração de 24% ano a ano, contra alta de 0,6% ante o verificado em dezembro.

“Como o mercado interno encontra-se plenamente abastecido, as empresas estão escoando parte de sua produção para o mercado internacional”, avaliou o instituto.

As exportações de aço em janeiro foram de 1,2 milhão de toneladas, ou US$975 milhões, aumentos anuais de 116,7% e 210,4%, respectivamente. Entretanto, foram registrados volumes de embarques antecipados, o que deve levar a uma posterior correção dessas exportações pelo Comex.

Já as importações de aço atingiram 296 mil toneladas, representando queda de 8,9% em comparação com janeiro de 2021. Apesar disso, o valor em dólares subiu 41,4%.

Por fim, o Aço Brasil divulgou o Índice de Confiança da Indústria do Aço, ICIA, que cresceu 2,1 pontos mensalmente, para 49 pontos, aproximando-se do patamar divisório de 50 pontos.

Texto: Artur Horta
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.