0

IPCA: inflação avança 1,01% em fevereiro, maior variação para o mês desde 2015

mercados

IPCA: inflação avança 1,01% em fevereiro, maior variação para o mês desde 2015

Inflação subiu acima da expectativa do mercado, que projetava alta de 0,95% para o IPCA; resultado pressiona o BC sobre alta da taxa Selic

IPCA: inflação avança 1,01% em fevereiro, maior variação para o mês desde 2015
eduardo-puccioni

Atualizado há 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 11 de março – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, principal medida de inflação do Brasil, acelerou no mês passado, na maior variação para fevereiro desde 2015, reforçando que o cenário inflacionário segue pressionando.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IPCA de fevereiro apresentou alta de 1,01% na comparação mensal, impactado especialmente pelo setor de educação. O dado representa uma aceleração frente ao avanço de 0,54% em janeiro e com o mercado projetando elevação de 0,95%. Com isso, o IPCA acumula alta de 10,54% em 12 meses.

“Em fevereiro, são incorporados no IPCA os reajustes habitualmente praticados no início do ano letivo, por isso esse foi o item que teve o maior impacto no mês. O outro grupo que pesou bastante foi o de alimentação e bebidas, que contribuiu com 0,27 ponto percentual. Juntos, os dois grupos representaram cerca de 57% do IPCA de fevereiro”, explica o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

De acordo com Piter Carvalho, economista da Valor Investimento, a alta no IPCA já era esperada com forte contribuição da educação pelo início das aulas, como também foi apontado no IPCA-15.

Na sequência dos grupos, alimentação e bebidas teve variação de 1,28% em fevereiro, seguido por transportes, com variação de 0,46%, e habitação, com 0,54%. Com pesos menores no índice, mas ainda contribuindo positivamente, ficaram comunicação e artigos de residência, com variações de 0,29% e 1,76%, respectivamente.

Combustíveis

Quando analisado nos últimos 12 meses, o IPCA ainda sofre influência pela alta nos preços dos combustíveis, que acumulam avanço de 33,33%. Mas, em fevereiro, esse item do grupo Transportes apresentou queda de 0,92%, com recuo da gasolina e do etanol.

Mas vale lembrar que ontem a Petrobras anunciou reajuste nos preços dos combustíveis válidos a partir de hoje. Além disso, o IPCA de fevereiro não incorporou ainda a inflação de outras commodities, como o trigo, oriunda dos conflitos no Leste Europeu, com a invasão da Rússia à Ucrânia.

O economista da Valor Investimentos lembra também que o reajuste de ontem da Petrobras já traz uma visão futura de manutenção de avanço da inflação. “Transportes teve menor peso com a Petrobras segurando os preços, mas estamos passando por uma inflação inercial, ou seja, se tudo for resolvido no mundo, ainda assim teremos inflação”, disse.

Janssen Costa, da Fatorial Investimentos, diz que o dado foi ruim, especialmente pelo espalhamento de inflação em vários núcleos. Para ele, sobem as expectativas por uma elevação de juros maior pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central, que se reúne na semana que vem.

A média dos núcleos acelerou de 0,82% em janeiro para 1,01% em fevereiro, além da difusão, que também subiu de 73,21% para 74,80% na base mensal, segundo o TC Matrix, o que indica uma alta mais disseminada entre os itens pesquisados para o IPCA.

Texto: Eduardo Puccioni
Edição: Guilherme Dogo e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.