0

Cautela deve imperar após ‘montanha russa jurídica’ do fim de semana

mercados

Cautela deve imperar após ‘montanha russa jurídica’ do fim de semana

Cautela deve imperar após ‘montanha russa jurídica’ do fim de semana
tcuser

Atualizado há quase 4 anos

Ícone de compartilhamento

O mercado brasileiro volta aos negócios após o feriado de segunda-feira em São Paulo, com os resquícios do impasse jurídico envolvendo a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na memória. A soltura de Lula e sua posterior reversão dominaram as manchetes de domingo e de segunda-feira, e seus desdobramentos devem continuar agitando o investidor, cada vez mais confuso com o rumo do país a três meses da eleição mais competitiva desde a retomada à democracia.

De acordo com contribuidores TradersClub, a manutenção da prisão de Lula deve manter o câmbio estável. Falta ver como a bolsa e os juros futuros reagem – de acordo com um gestor sediado em São Paulo, o que devemos ver na terça-feira é a consolidação de um movimento mais cauteloso no mercado, onde o investidor deve buscar um prêmio de risco maior para manter suas posições em ativos locais. Primeiro porque o episódio favoreceu o próprio Lula, cuja causa e candidatura ganharam mais publicidade e mostraram racha dentro do Judiciário, e segundo, porque enfraqueceu mais ainda as possibilidades de uma vitória do centro democrático – cujo candidato permanece ainda o preferido do mercado para a eleição presidencial de outubro.

Como já tínhamos advertido desde a erupção da crise dos caminhoneiros, o risco político deve ficar cada vez pior, com a sensação de instabilidade no Poder Judiciário e de politização da Justiça. O mercado está cada vez mais apreensivo com a ascensão de Dias Toffoli à presidência do Supremo Tribunal Federal no mês de setembro por seus fortes vínculos ao PT e a Lula. Assim, o mercado precisa ficar de olho no noticiário político e nas movimentações dos pré-candidatos presidenciais. No lado positivo, o exterior deve dar um suporte ao mercado local, na medida em que o investidor global tira seu foco da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e se concentra na temporada de balanços do segundo trimestre nos EUA. Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

— Câmbio: Deve oscilar com reflexos da confusão jurídica do fim de semana em relação a Lula, maior risco político e eleitoral; bom humor externo, atuação do Banco Central podem mitigar volatilidade.

— Juros: Devem seguir câmbio, mas investidores devem pressionar para obter prêmio de risco maior por política conturbada. Mercado de olho na atuação do BC e do Tesouro Nacional no câmbio e na renda fixa.

— Bolsa: Deve reagir ao bom humor externo e fracasso da tentativa de soltura de Lula, mas viés que impera é de cautela.

— Ações: Fique de olho em Petrobras, com possível venda da PetroÁfrica por US$2,6 bilhões; Hermes Pardini, com aquisição de 55% da Psychemedics Brasil pelo valor de R$45,2 milhões; BRF, com elevação da recomendação do ADR pelo Barclays; Braskem, com notícias sobre a proximidade da venda de controle da petroquímica para a rival LyondellBasell; Cesp, com leilão marcado para outubro; Cemig, com adiamento de agosto para leilão de ativos de telecomunicações; Ambev, com falecimento do presidente do Conselho Fiscal, James Wright; Usiminas, com avaliação para retomar alto-forno em Cubatão; Embraer, com acionistas questionando fusão com a Boeing; JHSF, com desistência de IPO da unidade JHSF Malls; Vulcabras Azaleia, que deve licenciar marcas da Under Armour no Brasil; BDR da Microsoft, com anúncio de novo tablet; BDR do Twitter, com temores sobre limpeza da base de usuários.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

Trading News

— As implicações da nomeação de Kavanaugh para o STF dos EUA

— Relatório Focus corta previsão para a inflação em 12 meses

— Entenda a luta jurídica pela liberdade de Lula

— IPCA fica abaixo do consenso em junho

 

Valor Econômico

— Dow Jones tem melhor pregão em um mês

— Projeto que permite descumprir LRF pode ser aprovado

— Câmbio começa a entrar no radar de projeções para IPCA

— Petrobras está perto de concluir venda de sua fatia na PetroÁfrica

— Venda da Braskem deve ser assinada com LyondellBasell até outubro

— Datena desiste de pré-candidatura após atritos com Alckmin, DEM e PRB

 

O Estado de S. Paulo

— Temer libera mais verbas a congressistas

— Embate de instâncias jurídicas deve contaminar eleição

— União tem gasto de R$ 18,2 bilhões com estatal ‘dependente’

— STJ já recebeu 146 pedidos para soltar o Lula

 

Folha de S. Paulo

— Hermes Pardini fecha compra de controle de laboratórios toxicológicos

— CNJ sinaliza que vai acionar todos os envolvidos em guerra de liminares

— Juízes temem insegurança jurídica com os embates sobre a soltura de Lula

— Aliados de Márcio França comemoram saída de Datena do palanque de Doria

— Ministros do STF e do STJ creem que Moro deu pretexto para pedidos de punição

 

O Globo

— PGR: Decisão sobre liberdade de Lula precisa passar pelo STJ

— Já há três pedidos de impeachment do prefeito Marcelo Crivella, do Rio

— PT aposta em ‘guerra de recursos’ a favor de Lula até registro de candidatura

 

TC Recomendações: BRF

— $BRFS3: O Barclays elevou a recomendação do ADR da BRF de equal weight para overweight, aumentando o preço-alvo do papel de US$7 para US$8, após divulgação do plano de reestruturação da maior exportadora de frango do mundo.

 

Agenda do dia

Indicadores nacionais:

— 08h00: IPC-S Capitais – FGV

 

Indicadores internacionais:

— 05h30: Produção industrial do Reino Unido em maio; consenso 0,5%

— 05h30: Balança comercial do Reino Unido em maio; consenso -‎£11,95 bi

— 09h55: Índice Redbook mensal dos EUA; anterior -0,4%

— 11h00: Oferta de empregos JOLTs nos EUA em maio; anterior 6,68 mi

— 17h30: Estoques de petróleo bruto semanal API; anterior -4,500

 

Eventos:

— 08h20: Relatório mensal da OPEP

— 13h00: Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, tem reunião com presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, para tratar de assuntos governamentais.

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.