0

Mercado revisa projeções para a inflação após IPCA acima das expectativas

mercados

Mercado revisa projeções para a inflação após IPCA acima das expectativas

Após aceleração do IPCA em março no maior resultado em quase duas décadas, o mercado revisou suas estimativas para a inflação brasileira

Mercado revisa projeções para a inflação após IPCA acima das expectativas
patricia-vilasboas

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 8 de abril –Após o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, acelerar em março acima do esperado pelo mercado, os bancos JPMorgan e Itaú revisaram para cima suas expectativas para a inflação em 2022 nesta sexta-feira, enquanto o Credit Suisse manteve sua projeção, mas ressaltou que o Banco Central precisará rever seu cenário-base de interromper o ciclo de aperto monetário em maio.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IPCA subiu 1,62% em março, ante uma expectativa do mercado de 1,30%.

A trajetória do IPCA nos últimos meses tem levado instituições financeiras a elevarem suas perspectivas para a inflação. O JPMorgan, por exemplo, informou que revisou para cima suas projeções para 2022 e 2023, a 7,6% e 4,2%, respectivamente.

“A inflação do Brasil continua renovando máximas de vários anos”, disse o JPMorgan em nota, ressaltando o movimento generalizado de alta de preços e a variação surpreendente do indicador em março.

O Itaú também revisou suas projeções para o indicador em 2022, de 6,5% para 7,5%, e disse que o movimento reflete o maior repasse dos reajustes de combustíveis, seus efeitos secundários e uma prolongação da inflação de bens industriais. A instituição projeta que o Banco Central levará a taxa básica de juros a 13,75% até o fim do ano.

Em relatório, o Credit Suisse disse que “a inflação segue reforçando nossa aposta de que o Banco Central não tem espaço para interromper o ciclo de aperto (monetário) em maio”. O banco, porém, manteve sua projeção para o IPCA de 2022 em 7,8%, justificando que a alta em março deve ser compensada nos próximos meses pela recente queda nos preços do petróleo.

No entanto, o Credit Suisse ressalta que ainda existem fatores que podem elevar ainda mais a inflação no Brasil, já que há um movimento parecido em todo o mundo.

Para os analistas do banco suíço, o IPCA de março reforça a necessidade do BC revisar suas projeções e “seu cenário-base para a política monetária de interromper o ciclo de aperto em maio”.

Texto: Patrícia Vilas Boas
Edição: Letícia Matsuura e Renato Carvalho
Imagem: Divulgação

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.