0

Mercados ensaiam recuperação em meio a notícias sobre Ucrânia

mercados

Mercados ensaiam recuperação em meio a notícias sobre Ucrânia

A informação de um possível diálogo entre Putin e Biden e, consequentemente, do distensionamento na Ucrânia, traz leve otimismo aos mercados

Mercados ensaiam recuperação em meio a notícias sobre Ucrânia
guilherme-maradei-dogo

Atualizado há 3 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 21 de fevereiro – Os mercados globais dão sinais de otimismo moderado nesta segunda-feira após um fim de semana de tensões na região da Ucrânia, recuperando nesta manhã parte das perdas da madrugada com a ajuda de uma possível cúpula entre os presidentes dos Estados Unidos e Rússia.

A possibilidade de um encontro que poderia distensionar, pelo menos momentaneamente, a crise na Ucrânia foi informada pelo presidente francês, Emmanuel Macron, que conversou ontem com Joe Biden, dos EUA, e Vladimir Putin, da Rússia. Em dia de agenda esvaziada e com a bolsa americana fechada devido a um feriado, investidores vão monitorar principalmente o noticiário geopolítico.

Depois da notícia da possível cúpula, os índices futuros dos mercados americanos passaram a subir, enquanto o contrato do ouro passou a cair. O futuro do Nasdaq 100, que chegou a cair mais de 1% logo após a abertura, era estável perto das 8h.

Mercados na Ásia fecharam majoritariamente em baixa, enquanto a Europa opera com viés de queda, mesmo após dados positivos de Índices de Gerentes de Compras, PMIs. O petróleo Brent avançava ligeiramente, enquanto o minério de ferro em Dalian subiu mais de 4%.

No Brasil, o Relatório Focus às 8h25 é ponto de atenção. O destaque da agenda local é uma palestra do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, às 15h. Já o ministro Paulo Guedes concede entrevista à rádio Jovem Pan às 21h30.

Na agenda corporativa, os balanços de Inter, Movida, Mitre, JSL e Assaí após o fechamento do mercado estão no radar.

Bolsa brasileira

O futuro do Ibovespa pode abrir com viés de alta, com a valorização das commodities, mas o noticiário do conflito entre Rússia e Ucrânia pode pesar ao longo do dia.

Câmbio e juros

O dólar deve abrir com viés de queda, refletindo o recuo de 0,29% do Índice Dólar DXY. Os juros devem seguir o câmbio, mas podem reagir às falas do presidente do BC.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Gustavo Bonato e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.