0

Mercados globais operam na cautela, com surto de covid na China

mercados

Mercados globais operam na cautela, com surto de covid na China

A guerra na Ucrânia segue no radar dos mercados, que aguardam decisões de juros dos Bancos Centrais dos Estados Unidos e do Brasil

Mercados globais operam na cautela, com surto de covid na China
corleta

Atualizado há 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 15 de março – Os mercados operam com um sentimento de cautela e aversão a risco na manhã desta terça-feira, com confinamentos sociais na China por conta de uma nova onda de covid-19 derrubando bolsas asiáticas e cotações do petróleo. Além disso, a guerra na Ucrânia segue no radar dos investidores.

Próximo às 07h45, o petróleo Brent perdia 7,78% aos US$98,66 por barril – cerca de 25% abaixo da cotação de uma semana atrás. As bolsas na Ásia derreteram hoje, com o Hang Seng perdendo 5,72%. Futuros dos índices em Nova York operavam com leve viés de alta, após o Nasdaq 100 ingressar ontem em um mercado de baixa, ao fechar 20% abaixo de máximas recentes.

No Brasil, o mercado deve ficar atento às propostas de estímulo econômico que podem ser detalhadas. O programa ‘Renda e Oportunidade’ e uma eventual elevação do Auxílio Brasil podem elevar a percepção de riscos fiscais. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que pretende avançar com propostas de reforma tributária. Eventuais manifestações de caminhoneiros também estão no radar, por conta do aumento recente no diesel.

Na agenda econômica, os destaques incluem o índice Empire State de atividade industrial de março e a inflação ao produtor nos Estados Unidos, que deve acelerar tanto no índice cheio quanto nos núcleos. A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, discursa às 12h15 e os BCs americano e brasileiro iniciam o primeiro de dois dias de reuniões de política monetária, para decisão sobre os juros.

No lado corporativo, Taurus, Yduqs, CVC, Iguatemi, SLC Agrícola e Trisul informam seus balanços trimestrais após o fechamento do mercado.

Bolsa brasileira

O Ibovespa futuro deverá abrir em queda, seguindo as baixas no exterior. O EWZ perdia 1,01% no pré-mercado, com as ADRs da Vale caindo 3,93% e as da Petrobras 1,26%.

Câmbio e juros

O dólar futuro pode abrir em leve alta, de olho nas reuniões de política monetária de amanhã. E os juros devem seguir o câmbio e a percepção de riscos fiscais.

Texto: Felipe Corleta
Edição: Gustavo Bonato e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.