0

Minério de ferro pode chegar a US$140 por tonelada em 2022, diz Ibram

mercados

Minério de ferro pode chegar a US$140 por tonelada em 2022, diz Ibram

Para o diretor-presidente do Ibram, os preços das commodities impulsionaram o faturamento do setor de minério de ferro para R$250 bi em 2021

Minério de ferro pode chegar a US$140 por tonelada em 2022, diz Ibram
artur-horta

Atualizado há 4 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 1 de fevereiro – O minério de ferro deve ser negociado a uma cotação média entre US$120 e US$140 por tonelada em 2022, em cenário de produção estável e busca por minérios de maior qualidade para redução de emissões na produção siderúrgica, segundo o Instituto Brasileiro de Mineração, Ibram.

De acordo com o instituto, as compras de minério de ferro da China recuaram 4,3% anualmente em 2021. Por outro lado, o gigante asiático busca diversificar os fornecedores para diminuir a dependência da Austrália, o que elevou as compras da commodity no Brasil em 15%, para 243 milhões de toneladas no período.

A produção mineral brasileira cresceu cerca de 7% em 2021 na base anual, para 1,150 bilhão de toneladas estimadas. O diretor-presidente do Ibram, Flávio Ottoni Penido, explicou em coletiva de imprensa que “a variação de preços das commodities no mercado internacional impulsionou o faturamento do setor em 62% no ano, para R$339 bilhões, sendo R$250 bilhões do minério de ferro”.

As exportações de minérios totalizaram US$58 bilhões em 2021, avançando 59% ante 2020. Já as importações minerais cresceram 63%, para US$9 bilhões. “O crescimento da siderurgia e do agronegócio impulsionaram a importação de carvão, enxofre e potássio”, completou Penido.

O Ibram estima investimentos de US$41,3 bilhões em toda a cadeia da mineração em até 2025, com minério de ferro, fertilizantes e bauxita liderando os aportes. Já os investimentos socioambientais devem atingir US$6,05 bilhões. Ainda segundo o instituto, 47% desse montante já está em execução.

A demanda por minerais fundamentais, como cobre, alumínio e níquel para novas tecnologias de energia limpa tem sido crescente, ao passo que não se observa o mesmo movimento em relação à oferta. Com isso, a perspectiva é de um bom desempenho neste e nos próximos anos, ressaltou o Ibram.

Perto das 16h30, o Índice de Materiais Básicos da B3, composto majoritariamente por mineradoras e siderúrgicas, liderava altas no Ibovespa, avançando 2,96%, enquanto a bolsa subia 0,80%, no patamar de 113 mil pontos. Segundo traders, as ações do setor eram alvos de compra de investidores estrangeiros.

Texto: Artur Horta
Edição: Renato Carvalho e Letícia Matsuura
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.