0

Petrobras eleva preços dos combustíveis após 57 dias sem reajustes

mercados

Petrobras eleva preços dos combustíveis após 57 dias sem reajustes

O reajuste dos combustíveis pela Petrobras ocorre dias após os EUA anunciarem a proibição das importações americanas de petróleo russo

Petrobras eleva preços dos combustíveis após 57 dias sem reajustes
gustavo-cunha-boldrini

Atualizado há 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 10 de março – A Petrobras elevará a partir desta sexta-feira os preços da gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo vendido às distribuidoras, refletindo a disparada na cotação do petróleo Brent para os maiores níveis desde 2008 e reduzindo a disparidade de preços dos combustíveis em relação ao mercado internacional.

Em comunicado, a estatal informou que o preço médio de venda da gasolina da Petrobras nas refinarias passará para R$3,86 por litro, alta de 18,7%. No diesel, o valor subiu quase 25%, para R$4,51. O último reajuste anunciado pela Petrobras havia sido em 11 de janeiro.

O último reajuste de combustíveis anunciado pela Petrobras havia sido em 11 de janeiro, há 57 dias.

A estatal também elevou o preço do gás liquefeito de petróleo, conhecido como gás de cozinha, em 16%, para R$4,48 por kg, ante R$3,86 anteriormente. Com isso, o valor do botijão de 13 kg sobe R$8,06, para R$58,21, nas distribuidoras.

O reajuste dos combustíveis ocorre dias após os Estados Unidos anunciarem a proibição das importações americanas de petróleo russo, o que levou a cotação da commodity a ultrapassar os US$130 por barril pela primeira vez desde 2008.

O aumento eleva a pressão sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro, que ainda busca ferramentas para conter o avanço dos preços dos combustíveis sobre o consumidor no ano eleitoral.

A Petrobras vinha operando com defasagem de mais de 20% entre os preços praticados nas refinarias e a paridade de importação, regime de preços que a Petrobras vinha adotando desde 2016, no início do governo Temer.

Segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis, em relatório divulgado hoje, a defasagem chegou a 20% para a gasolina, equivalente a R$0,83 por litro, e 24% para o diesel, equivalente a R$1,17 por litro.

Texto: Gustavo Boldrini
Edição: Gustavo Bonato
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.