0

Petróleo está perto de entrar em território de correção com estoques altos, economia global fraca

mercados

Petróleo está perto de entrar em território de correção com estoques altos, economia global fraca

Petróleo está perto de entrar em território de correção com estoques altos, economia global fraca
tcuser

Atualizado há quase 3 anos

Ícone de compartilhamento

O preço do petróleo referência para os contratos nos Estados Unidos está perto de entrar em território de correção nesta quarta-feira, após recuar mais de 20% desde a máxima registrada em abril, refletindo o crescente temor de que o enfraquecimento da economia global leve a um excesso de oferta da commodity nos mercados.

 

O futuro do contrato WTI despencava 2,8%, a US$52 o barril, às 15h00 de hoje, abaixo do nível de US$53,04 necessário para empurrar o mercado para o chamado “mercado do urso”, ou de baixa. O tombo de hoje veio na esteira do maior aumento nos estoques de petróleo nos Estados Unidos nos últimos trinta anos.

 

Os preços de muitas commodities – minerais, metálicas e de energia – estão retrocedendo nas últimas duas semanas, sugerindo que o investidor acha que a piora nas tensões entre os EUA e alguns dos seus maiores parceiros comerciais vão prejudicar ainda mais a atividade econômica global. Se a queda de hoje for mantida, esse seria o terceiro mercado de correção para a commodity em dois anos e meio.

 

A cotação do petróleo tipo Brent, referência global de preços da commodity, recuava 1,9% a US$60,83, 18% abaixo das máximas do ano. Um fechamento inferior a US$59,60 o barril colocaria o Brent em um mercado de baixa.

 

O comportamento do preço do petróleo é seguido intensamente pelos investidores como uma forma de avaliar a atividade, assim como a situação de oferta e demanda, no mercado global de energia. Como o petróleo bruto é crítico para segmentos como o transporte, a produção de bens petroquímicos, a logística e o transporte, oscilações de preço da commodity também impactam as expectativas de crescimento global.

 

As ações de companhias produtoras de petróleo no Brasil despencaram, em parte, pela queda na cotação da mercadoria. A ação PN da Petrobras recuava 1,1% a R$25,92 no mesmo horário, enquanto a ON da PetroRio desabava 2,5% a R$16,95. A Enauta, antiga QGEP, subia 6,6%.

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.