0

Presidente da Abrava ainda avalia adesão à greve dos caminhoneiros

mercados

Presidente da Abrava ainda avalia adesão à greve dos caminhoneiros

Chorão, presidente da Abrava e um dos líderes da greve de 2018, avalia se vai aderir à greve dos caminhoneiros de 1º de fevereiro

Presidente da Abrava ainda avalia adesão à greve dos caminhoneiros
tcuser

Atualizado há mais de 1 ano

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 13 de janeiro – O caminhoneiro Wallace Costa Landim, conhecido como Chorão, um dos líderes da greve de 2018 e presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, Abrava, ainda avalia se vai aderir à greve dos caminhoneiros programada para o próximo dia 1º de fevereiro, disse ele à TC Mover.

“A Abrava ainda está avaliando com os associados, de cada estado, para ver o que eles querem”, afirmou. Segundo ele, porém, a categoria está no limite. “Estamos sofrendo a cada dia com a alta dos preços dos combustíveis e a lei de piso mínimo do frete não está sendo cumprida”, explicou.

Receio de nova greve dos caminhoneiros amplia queda do Ibovespa

O presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil, ANTB, José Roberto Stringasci, disse hoje ao Estadão que a greve dos caminhoneiros poderá ser maior do que a realizada em 2018, devido ao grau crescente de insatisfação da categoria.

O receio com uma paralisação global à semelhança de 2018 ampliou a queda do Ibovespa, que voltou aos 121 mil pontos perto das 15h30. No final da tarde, por volta das 17h30, o Índice Bovespa cedia 1,58%, aos 122 mil pontos. O dólar futuro reduzia a queda para 0,24% a R$5,313, enquanto os juros futuros, DIs, subiam 4,68%.

Texto: Bárbara Leite
Edição: Igor Sodré e Letícia Matsuura
Imagem: Divulgação

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.