0

Serviços no Brasil frustram consenso e recuam em setembro

mercados

Serviços no Brasil frustram consenso e recuam em setembro

Serviços no Brasil frustram consenso e recuam em setembro
peter-frontini-siqueira

Atualizado há 6 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 12 de novembro – O volume de serviços prestados no Brasil recuou em setembro na comparação mensal, frustrando o consenso e interrompendo uma sequência de cinco altas consecutivas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Os serviços contraíram 0,60% na passagem de agosto para setembro, contra alta de 0,50% prevista pelo consenso. Mesmo com a queda, o setor continua 3,70% acima do patamar pré-pandemia. Na comparação anual, a variação foi positiva em 11,40%, também abaixo do consenso de 13,50%.

Quatro das cinco atividades monitoradas pelo IBGE apresentaram recuo no mês, com destaque para transportes, que caiu 1,90%. Os grupos de outros serviços e de informação e comunicação mostraram queda de 4,70% e 0,90% no mês, respectivamente, também sendo destaques negativos.

O único destaque positivo de setembro foi o setor de serviços prestados às famílias, com alta de 1,30%. “Esses são justamente os serviços que mais sofreram com os efeitos econômicos da pandemia e têm mostrado algum tipo de fôlego, de crescimento”, explicou o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, lembrando porém que o segmento ainda está 16,20% abaixo do patamar pré-pandemia.

O índice de atividades turísticas avançou 0,80% em setembro, registrando sua quinta variação positiva consecutiva e acumulando alta de 49,90% no período. No entanto, o indicador ainda se encontra 20,440% abaixo do nível anterior à pandemia.

Texto: Peter Frontini
Edição: Lucia Boldrini e Stéfanie Rigamonti
Arte: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.