0

Terracap lança fundo imobiliário ESG para implementar distrito tecnológico no DF

mercados

Terracap lança fundo imobiliário ESG para implementar distrito tecnológico no DF

Fundo imobiliário ESG foi lançado para captar recursos para o novo Distrito de Inovação e Tecnologia em Brasília, com 794 empresas. Veja!

Terracap lança fundo imobiliário ESG para implementar distrito tecnológico no DF
fernanda-almeida

Atualizado há 8 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 23 de setembro – A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal, Terracap, lançou um mega fundo imobiliário ESG, gerido pela subsidiária Biotic, para implementar um novo Distrito de Inovação e Tecnologia em Brasília.A primeira fase do período de captação de recursos prevê atingir R$1,1 bilhão, de um total estimado em R$6 bilhões.

A sigla em inglês ESG refere-se à agenda ambiental, social e de governança, ou seja, para se adequar, a empresa deve ter cuidados sustentáveis, promover impacto social positivo e ter conduta corporativa ética. Com visibilidade pelo mundo afora, as três letras estão no radar dos investidores brasileiros.

O parque pretende abrigar 794 empresas e mais de 2 mil estações de co-working, gerando 7,6 mil postos de trabalho e abrigando 9,5 mil moradores. Idealizado pela Terracap com apoio do Banco de Brasília, BRB, o projeto já testa a nova geração de internet móvel, o chamado 5G.

Maior fundo imobiliário ESG do Brasil

Apresentado durante evento em São Paulo e gerido pela Integral Brei, o fundo prevê a captação de recursos com investidores profissionais. Porém, quando o empreendimento começar a performar e gerar renda, será aberto também para pessoas físicas.

O recurso é o maior fundo imobiliário ESG do país e conquistou o selo verde, validado pela Consultoria Sitawi. Além da credencial, o espaço de mais de 1 milhão de metros quadrados no centro do DF segue o conceito de Smart City, ou cidade inteligente, que alia ações sustentáveis ao desenvolvimento econômico e à melhoria da qualidade de vida.

Texto: Fernanda de Almeida
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins /  Mover


Leia também

FOMC: Por que acompanhar a política monetária dos EUA?

China resiste a resgate do grupo imobiliário chinês Evergrande, diz jornal americano

Copom mantém o ritmo mais intenso de alta da taxa Selic em 18 anos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.