0

Varejo deve ser movimentado em dezembro por Natal e Auxílio Brasil, diz sócio da Valor Investimentos

mercados

Varejo deve ser movimentado em dezembro por Natal e Auxílio Brasil, diz sócio da Valor Investimentos

Em entrevista à TC Rádio, Leonardo Aparecido disse que bolsa ainda está sendo negociada fora do padrão e descolada em relação ao varejo

Varejo deve ser movimentado em dezembro por Natal e Auxílio Brasil, diz sócio da Valor Investimentos
cintia-thomaz

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

Rio de Janeiro, 8 de dezembro – O setor de varejo deve apresentar melhor desempenho no final do ano, com os brasileiros indo às compras nas festas de fim de ano, e com o início do pagamento do Auxílio Brasil, que tende a aumentar o consumo. A avaliação é de Leonardo Aparecido, especialista em renda variável da Valor Investimentos, entrevistado da TC Rádio nesta quarta-feira.

“A bolsa ainda está sendo negociada fora do padrão e muito descolada. O setor do varejo deve ter desempenho um pouco melhor, justamente com as compras de Natal e de Ano Novo, e com o Auxílio Brasil entrando em vigor, que tende a aumentar um pouco o consumo”, afirmou.

O volume de vendas do comércio varejista no Brasil recuou novamente em outubro, contrariando o consenso, reflexo da fraca atividade dos itens de móveis e eletrodomésticos, alimentos e combustíveis, segundo o Instituto de Biologia Geografia e Estatística.

A queda foi de 0,10% em outubro na comparação com o mês anterior, terceiro resultado negativo consecutivo. Após a divulgação dos dados, a Magazine Luiza operava em forte queda, e perto das 12h20 derretia 8,53%.

Também está no radar do mercado a decisão de hoje do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que deve aumentar o juro em 1,5 ponto percentual, elevando a Selic a 9,25%. Na análise do gestor, o aumento já está muito precificado, mas o mercado vai ficar atento para a ata, que pode deixar em aberto um possível aumento do juro em 2022, tendo em vista a inflação acima da meta.

O sócio da Valor Investimentos também comentou a política monetária dos Estados Unidos. O mercado acompanha atento o momento em que o país vai aumentar o juro e como vai ser o processo da retirada de estímulos, ‘tapering’. “É um país que consome do mundo inteiro, inclusive do Brasil, e o mercado vai ficar atento nesse processo para não prejudicar economias como a brasileira”, disse.

Texto: Cintia Thomaz
Edição: Karine Sena e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.