0

Varejo no Brasil recua em dezembro, quinto mês seguido de queda

mercados

Varejo no Brasil recua em dezembro, quinto mês seguido de queda

Segundo a Pesquisa Mensal de Comércio, as vendas no varejo no país tiveram queda de 0,10% em dezembro na comparação com novembro

Varejo no Brasil recua em dezembro, quinto mês seguido de queda
eduardo-puccioni

Atualizado há 3 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 9 de fevereiro – O volume de vendas do varejo no Brasil recuou em dezembro de 2021 ante o mês anterior, registrando o quinto recuo seguido do indicador. Porém, os dados vieram melhor que o consenso, reflexo da ligeira melhora em quatro de oito atividades, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Segundo a Pesquisa Mensal de Comércio, as vendas no varejo no país tiveram queda de 0,10% em dezembro na comparação com novembro, na série com ajuste sazonal, melhor que o consenso de mercado que previa um recuo de 0,50%. No comparativo anual, a queda foi de 2,90%, ante consenso de -3,3%. No ano, porém, o setor acumulou crescimento de 1,40%.

Das oito atividades analisadas, quatro tiveram resultado positivo, melhorando o índice mensal. Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos subiu 3,2%, enquanto livros, jornais, revistas e papelaria avançou 2,4%, móveis e eletrodomésticos teve ata de 0,4% e tecidos, vestuário e calçados também subiu 0,4%, segundo o IBGE.

Na outra ponta, o indicador de outros artigos de uso pessoal e doméstico recuou 5,7%, equipamentos e material para escritório, informática e comunicação retraiu 2,0% e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo teve queda de 0,4%. Já o setor de combustíveis e lubrificantes não viu variação no período.

“Como o primeiro semestre de 2020 foi marcado pelo início da pandemia de covid-19 no Brasil, com o fechamento do comércio durante vários meses, a base de comparação para o primeiro semestre de 2021 era baixa, portanto, o crescimento nesse período era esperado. Já a segunda metade de 2020 foi marcada pela retomada das atividades, enquanto o mesmo período de 2021 não teve tanta força para o volume de vendas no varejo”, explica o gerente da pesquisa do IBGE, Cristiano Santos.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas subiu 0,30% em dezembro ante o mês anterior. No comparativo anual, teve queda de 2,7%, enquanto, no ano, o varejo ampliado acumulou alta de 4,5%.

“De modo geral, o volume de vendas no varejo se aproxima do patamar pré-pandemia. Sendo que alguns setores já se encontram bem acima, como é o caso dos artigos farmacêuticos, que já cresce há cinco anos. Por outro lado, as atividades de livros, jornais, revistas e papelaria e de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação ainda se encontram bem abaixo”, avaliou Cristiano Santos.

Texto: Eduardo Puccioni
Edição: Allan Ravganani
Imagem: Vinicius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.