0

Via, Bradesco, dólar na casa dos R$4,70: Mais Lidas

mercados

Via, Bradesco, dólar na casa dos R$4,70: Mais Lidas

O noticiário corporativo chamou atenção dos leitores nesta semana, com destaque para Via e Bradesco, além das quedas consecutivas do dólar

Via, Bradesco, dólar na casa dos R$4,70: Mais Lidas
beatriz-cantadori

Atualizado há 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 26 de março – Em uma semana ainda marcada pela guerra entre Rússia e Ucrânia, com reflexos nos preços das principais commodities globais, como o petróleo, o que mais chamou a atenção dos leitores do portal Mover nesta semana foi o noticiário corporativo, com destaque para Via e Bradesco, e o dólar, que registrou quedas consecutivas até atingir a casa dos R$4,70.

A Via modificou as regras dos pagamentos de remuneração e comissões a seus vendedores, o que incitou protestos e colocou pressão sobre a capacidade de vendas nas lojas físicas da companhia, que ficaram no negativo no quarto trimestre de 2021, conforme balanço financeiro divulgado recentemente. A matéria sobre o assunto foi a mais lida no portal Mover nesta semana.

Além disso, o colunista da Mover Sergio Sanita chamou a atenção dos leitores com uma análise sobre as ações do Bradesco, que, segundo o colunista, devem mudar o movimento e apresentar tendência de alta em curto prazo.

A queda do dólar também ganhou os holofotes na semana, com uma reportagem sobre as melhores aplicações para investir neste momento, que contou com análise do diretor de Small Caps do TC, Max Bohm. Confira abaixo as notícias mais lidas da semana!

Mudança em remuneração da Via

A revolta dos vendedores da Via devido a mudanças na forma de remuneração chamou a atenção dos investidores nesta semana, com a ameaça de redução da capacidade de vendas em um momento em que a empresa já enfrenta um cenário de lucratividade em queda nas lojas físicas e maior concorrência.

Protestos de funcionários da empresa ocorreram devido a mudanças que a varejista anunciou em fevereiro, no cálculo de remuneração e data de pagamento das comissões de vendas.

A Via passou a liberar os prêmios, salários-base e adiantamentos dos vendedores todo dia 2 de cada mês, e as comissões passaram a ser pagas apenas no dia 15. A mudança inverte a dinâmica de remuneração que era praticada anteriormente.

Foi implementado ainda o desconto do INSS e de parte do vale-alimentação dos salários-base, o que resulta em uma remuneração líquida próxima de R$1.000 para alguns vendedores. Isso gerou protestos dos funcionários nas redes sociais com a hashtag #vergonhadeservia, que chegou a ficar entre os dez assuntos mais comentados do Twitter na semana.

Esse cenário se soma aos juros e à inflação, que têm penalizado o setor varejista como um todo, além do fantasma das ações trabalhistas que aumentaram as provisões da Via para lidar com esses gastos no terceiro trimestre de 2021. No ano passado, essas provisões chegaram a R$2,53 bilhões, equivalente a uma alta de 53,2% na base anual.

Esse cenário é somado aos juros e à inflação, além das ações trabalhistas que aumentaram as provisões da Via para lidar com esses gastos. Em 2021, essas provisões chegaram a R$2,53 bilhões, equivalente a uma alta de 53,2% na base anual.

Além disso, analistas do BTG Pactual destacaram que a desaceleração do e-commerce no Brasil e a competitividade da concorrência estrangeira, especialmente em relação à Via, são fatores preocupantes para a companhia.

As ações ordinárias da Via (VIIA3) acumulam queda superior a 65% nos últimos 12 meses. Os papéis da varejista fecharam o pregão da última sexta-feira em alta de 3,93%, negociados a R$3,97.

Bradesco

Mais uma companhia que ficou no radar dos investidores nesta semana foi o Bradesco. Para o colunista da Mover Sérgio Sanita, o preço da ação do banco está convidativo, inclusive na comparação com concorrentes, o que a torna uma boa opção de compra para o investidor neste momento.

A partir de análises gráficas, Sanita conclui que, no curto prazo, o banco vai diminuir a diferença de preço que tem hoje ante os seus pares. Somente para efeito de comparação, em 2022, a ação preferencial do Bradesco (BBDC4) sobe cerca de 16%, contra 31% da preferencial do Itaú Unibanco (ITUB4).

As cotações do Bradesco foram pressionadas pelos investidores durante semanas após o banco apresentar, no início de fevereiro, um balanço abaixo do consenso, levando a uma queda de mais de 16% das suas ações preferenciais, da máxima de fevereiro até a mínima de março. Mas Sanita percebe uma virada de movimento apontando para uma tendência altista.

Na última sexta-feira, os papéis do banco encerraram o pregão com avanço de 0,91%, ao preço de R$22,28.

Queda do dólar

O dólar acumulou o maior recuo semanal desde novembro de 2020, e já registra oito pregões consecutivos de queda. O contrato futuro da moeda terminou o pregão da última sexta-feira em baixa de 1,77%, cotado a R$4,751, menor patamar em dois anos.

Traders ouvidos pela Mover justificaram o recuo do dólar principalmente com o aumento dos juros no Brasil, que já estão acima da inflação, e atraem o investidor estrangeiro. A valorização das commodities e a avaliação de menor risco fiscal no país também são outros fatores levantados pelos operadores.

E em meio a essa queda do dólar, os investidores estão interessados em saber onde aplicar o dinheiro. Segundo o diretor de Small Caps do TC, Max Bohm, esse movimento do câmbio favorece as empresas que possuem boa parte de suas despesas originadas na moeda americana

Alguns exemplos citados pelo especialista foram a joalheria Vivara, a Positivo e a Blau Farmacêutica, já que boa parte da matéria-prima e dos insumos que essas empresas utilizam são cotados em dólar.

Bohm também falou sobre mais opções interessantes de aplicação na conjuntura atual, como os fundos cambiais com taxas baixas e aplicações em IVVB11, fundo de índice que acompanha o S&P500, e que é negociado na B3.

Texto: Beatriz Lauerti
Edição: Renato Carvalho e Stéfanie Rigamonti
Arte: Vinícius Martins/ Mover

Nesta matéria

VIIA3

VIA S.A

3,00

-0,10

-2,98%

Relacionadas

BBDC4

BCO BRADESCO S.A.

19,44

0,29

+1,42%

ITUB4

ITAU UNIBANCO HOLDING S.A...

24,92

0,14

+0,53%

VIVA3

VIVARA PARTICIPA�OES S.A

24,49

0,59

+2,38%

BLAU3

BLAU FARMAC�UTICA S.A.

23,16

0,81

+3,39%

POSI3

POSITIVO TECNOLOGIA S.A.

7,73

-0,02

-0,25%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.