IBOV

110.786,43 pts

+0,05%

SP500

4.526,99 pts

-0,20%

DJIA

35.523,66 pts

-0,24%

NASDAQ

15.359,50 pts

-0,19%

IFIX

2.738,39 pts

-0,06%

BRENT

US$ 85,26

-0,65%

IO62

¥ 650,00

-8,77%

TRAD3

R$ 7,95

-0,87%

ABEV3

R$ 15,35

+1,18%

AMER3

R$ 39,69

+1,17%

ASAI3

R$ 16,77

+1,02%

AZUL4

R$ 30,56

-1,29%

B3SA3

R$ 13,11

+5,04%

BIDI11

R$ 48,15

+6,52%

BBSE3

R$ 21,33

+0,28%

BRML3

R$ 8,08

-0,85%

BBDC3

R$ 18,46

+3,18%

BBDC4

R$ 21,61

+2,80%

BRAP4

R$ 52,05

-2,14%

BBAS3

R$ 31,14

+1,36%

BRKM5

R$ 59,09

+3,43%

BRFS3

R$ 23,65

-1,29%

BPAC11

R$ 24,79

+2,69%

CRFB3

R$ 17,61

-2,05%

CCRO3

R$ 12,41

+1,47%

CMIG4

R$ 14,81

+0,40%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,41

+0,41%

COGN3

R$ 2,89

-0,68%

CPLE6

R$ 6,62

-0,60%

CSAN3

R$ 22,20

-2,07%

CPFE3

R$ 26,22

+0,45%

CVCB3

R$ 18,63

-1,00%

CYRE3

R$ 16,62

-2,00%

ECOR3

R$ 9,50

-0,31%

ELET3

R$ 37,84

-3,54%

ELET6

R$ 37,98

-3,40%

EMBR3

R$ 24,65

-1,00%

ENBR3

R$ 19,44

+2,04%

ENGI11

R$ 44,26

+0,34%

ENEV3

R$ 14,69

+0,61%

EGIE3

R$ 38,99

+2,09%

EQTL3

R$ 24,00

-0,94%

EZTC3

R$ 21,80

-1,31%

FLRY3

R$ 20,30

-1,45%

GGBR4

R$ 27,34

-1,79%

GOAU4

R$ 12,43

-1,27%

GOLL4

R$ 18,12

-3,77%

NTCO3

R$ 39,59

-1,98%

HAPV3

R$ 11,71

-2,90%

HYPE3

R$ 29,28

+0,27%

IGTA3

R$ 31,24

-1,97%

GNDI3

R$ 66,06

-2,42%

IRBR3

R$ 5,22

+1,95%

ITSA4

R$ 11,13

+1,82%

ITUB4

R$ 24,90

+2,46%

JBSS3

R$ 38,16

+0,47%

JHSF3

R$ 5,75

-0,17%

KLBN11

R$ 22,50

+0,67%

RENT3

R$ 51,78

-2,85%

LCAM3

R$ 22,78

-4,08%

LWSA3

R$ 22,48

+5,98%

LAME4

R$ 6,30

+0,15%

LREN3

R$ 34,94

+1,33%

MGLU3

R$ 13,25

-3,56%

MRFG3

R$ 25,68

-1,11%

BEEF3

R$ 9,69

-3,29%

MRVE3

R$ 11,51

-1,28%

MULT3

R$ 19,36

-0,56%

PCAR3

R$ 28,87

+0,24%

PETR3

R$ 29,37

+1,52%

PETR4

R$ 28,41

+1,10%

BRDT3

R$ 23,23

-0,08%

PRIO3

R$ 26,90

+1,08%

QUAL3

R$ 18,51

+0,92%

RADL3

R$ 21,67

-2,86%

RAIL3

R$ 17,09

-3,17%

SBSP3

R$ 37,78

-0,29%

SANB11

R$ 36,07

+3,44%

CSNA3

R$ 25,54

-0,85%

SULA11

R$ 26,22

+3,30%

SUZB3

R$ 48,40

-0,81%

TAEE11

R$ 37,69

+0,18%

VIVT3

R$ 46,00

+0,04%

TIMS3

R$ 12,37

+0,97%

TOTS3

R$ 33,42

-2,96%

UGPA3

R$ 14,76

+0,47%

USIM5

R$ 14,97

-3,85%

VALE3

R$ 76,41

-3,68%

VIIA3

R$ 7,49

-4,46%

WEGE3

R$ 40,11

+2,19%

YDUQ3

R$ 24,90

-0,63%

IBOV

110.786,43 pts

+0,05%

SP500

4.526,99 pts

-0,20%

DJIA

35.523,66 pts

-0,24%

NASDAQ

15.359,50 pts

-0,19%

IFIX

2.738,39 pts

-0,06%

BRENT

US$ 85,26

-0,65%

IO62

¥ 650,00

-8,77%

TRAD3

R$ 7,95

-0,87%

ABEV3

R$ 15,35

+1,18%

AMER3

R$ 39,69

+1,17%

ASAI3

R$ 16,77

+1,02%

AZUL4

R$ 30,56

-1,29%

B3SA3

R$ 13,11

+5,04%

BIDI11

R$ 48,15

+6,52%

BBSE3

R$ 21,33

+0,28%

BRML3

R$ 8,08

-0,85%

BBDC3

R$ 18,46

+3,18%

BBDC4

R$ 21,61

+2,80%

BRAP4

R$ 52,05

-2,14%

BBAS3

R$ 31,14

+1,36%

BRKM5

R$ 59,09

+3,43%

BRFS3

R$ 23,65

-1,29%

BPAC11

R$ 24,79

+2,69%

CRFB3

R$ 17,61

-2,05%

CCRO3

R$ 12,41

+1,47%

CMIG4

R$ 14,81

+0,40%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,41

+0,41%

COGN3

R$ 2,89

-0,68%

CPLE6

R$ 6,62

-0,60%

CSAN3

R$ 22,20

-2,07%

CPFE3

R$ 26,22

+0,45%

CVCB3

R$ 18,63

-1,00%

CYRE3

R$ 16,62

-2,00%

ECOR3

R$ 9,50

-0,31%

ELET3

R$ 37,84

-3,54%

ELET6

R$ 37,98

-3,40%

EMBR3

R$ 24,65

-1,00%

ENBR3

R$ 19,44

+2,04%

ENGI11

R$ 44,26

+0,34%

ENEV3

R$ 14,69

+0,61%

EGIE3

R$ 38,99

+2,09%

EQTL3

R$ 24,00

-0,94%

EZTC3

R$ 21,80

-1,31%

FLRY3

R$ 20,30

-1,45%

GGBR4

R$ 27,34

-1,79%

GOAU4

R$ 12,43

-1,27%

GOLL4

R$ 18,12

-3,77%

NTCO3

R$ 39,59

-1,98%

HAPV3

R$ 11,71

-2,90%

HYPE3

R$ 29,28

+0,27%

IGTA3

R$ 31,24

-1,97%

GNDI3

R$ 66,06

-2,42%

IRBR3

R$ 5,22

+1,95%

ITSA4

R$ 11,13

+1,82%

ITUB4

R$ 24,90

+2,46%

JBSS3

R$ 38,16

+0,47%

JHSF3

R$ 5,75

-0,17%

KLBN11

R$ 22,50

+0,67%

RENT3

R$ 51,78

-2,85%

LCAM3

R$ 22,78

-4,08%

LWSA3

R$ 22,48

+5,98%

LAME4

R$ 6,30

+0,15%

LREN3

R$ 34,94

+1,33%

MGLU3

R$ 13,25

-3,56%

MRFG3

R$ 25,68

-1,11%

BEEF3

R$ 9,69

-3,29%

MRVE3

R$ 11,51

-1,28%

MULT3

R$ 19,36

-0,56%

PCAR3

R$ 28,87

+0,24%

PETR3

R$ 29,37

+1,52%

PETR4

R$ 28,41

+1,10%

BRDT3

R$ 23,23

-0,08%

PRIO3

R$ 26,90

+1,08%

QUAL3

R$ 18,51

+0,92%

RADL3

R$ 21,67

-2,86%

RAIL3

R$ 17,09

-3,17%

SBSP3

R$ 37,78

-0,29%

SANB11

R$ 36,07

+3,44%

CSNA3

R$ 25,54

-0,85%

SULA11

R$ 26,22

+3,30%

SUZB3

R$ 48,40

-0,81%

TAEE11

R$ 37,69

+0,18%

VIVT3

R$ 46,00

+0,04%

TIMS3

R$ 12,37

+0,97%

TOTS3

R$ 33,42

-2,96%

UGPA3

R$ 14,76

+0,47%

USIM5

R$ 14,97

-3,85%

VALE3

R$ 76,41

-3,68%

VIIA3

R$ 7,49

-4,46%

WEGE3

R$ 40,11

+2,19%

YDUQ3

R$ 24,90

-0,63%

Atualizado há 15 dias

Ícone de compartilhamento

Brasília/São Paulo, 6 de outubro – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, falhou na tentativa de votar ontem o Projeto de Lei Complementar que altera o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, ICMS, incidente sobre os combustíveis, refletindo a falta de consenso sobre a pauta, de acordo com fontes com conhecimento direto da situação.

Na ausência de um novo texto para apresentar aos parlamentares, Lira não obteve o apoio necessário para levar o projeto à votação em plenário, segundo as fontes. O chamado PLP 11 de 2020, apresentado por Lira e que altera o ICMS dos combustíveis, prevê manutenção das alíquotas dos estados, incidentes sobre uma média dos preços dos últimos dois anos.

Para isso, o PLP seria emendado. “O PLP do ICMS dos Combustíveis ficou para a semana que vem, enquanto o PL que criará um fundo de compensação ainda permanece em debate”, afirmou uma das fontes, que pediu anonimato para falar livremente sobre o assunto. Já o fundo pretende amortizar a volatilidade do barril de petróleo e do câmbio nos preços da gasolina e do diesel nas bombas.

A situação ilustra como o tema combustíveis tem se tornado a maior preocupação do governo, devido aos impactos nefastos da disparada dos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha nos últimos meses tanto na inflação quanto na popularidade do governo do presidente Jair Bolsonaro. Os investidores têm se mostrado apreensivos com o assunto, sendo ele parcialmente culpável pela alta de 6,6% do dólar e a queda de 13% no índice Bovespa nos últimos três meses.

Texto novo

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, confirmou que não há um texto pronto e que são duas coisas diferentes: o fundo de compensação e o projeto do ICMS dos combustíveis. “Sobre o ICMS, será um texto novo, que não está pronto ainda”, disse ele ao Scoop by Mover.

Por outro lado, a oposição não está satisfeita com a tentativa de acordo do presidente Lira. “Não temos o projeto, só a fala do presidente. Estamos aguardando, mas é óbvio que não votaremos hoje”, afirmou ontem o líder do PT, deputado Bohn Gass.

O parlamentar também confirmou que seria uma média de preços dos combustíveis por um período e assim seria possível manter as alíquotas dos estados.

“Nós temos que trabalhar para baixar o preço para o consumidor. Mas, hoje, o maior problema para isso é a política da Petrobras. Temos que fazer um debate dos dois temas, ICMS e fundo de compensação, mas com um texto para ser avaliado, não só com a fala do presidente. Por isso, pedimos para votar na semana que vem”, detalhou.

Na noite da última terça-feira, o presidente da Câmara propôs que o ICMS incida por um ano sobre o preço médio do combustível dos últimos dois anos. E anunciou que a votação do mérito da proposta ocorrerá na próxima quarta-feira, sem obstrução pela oposição.

Segundo ele, o ICMS é o “primo malvado” no cálculo do preço final dos combustíveis e aumenta de forma geométrica o custo para o consumidor.

“Por que não fazemos uma média, que é o que o projeto vai tratar? É de uma média dos dois exercícios anteriores, para que se faça uma contabilização de quanto custa a gasolina em 2019, 2020”, explicou em coletiva de imprensa.

Ele prevê, em seus cálculos, encontrar um valor de gasolina, ao fim, 8% mais barato, ao passo que o preço do álcool deve sofrer uma redução de 7% e o de óleo diesel, de 3,7%.

Em suas falas, afirmou não estar trabalhando contra os estados. Reconheceu, no entanto, que momentaneamente eles arrecadarão menos com o projeto de mudança.

“Mas há quantos anos os estados estão arrecadando mais? Nesses três anos de pandemia, as contas estaduais foram abastecidas e não vejo nenhum estado da federação hoje com nenhum tipo de dificuldade que não possam suportar um ajuste momentâneo em uma crise que o Brasil passa”, explicou.

*Esta reportagem foi publicada primeiro na última terça-feira, 5, exclusivamente aos assinantes. Quer conferir informações exclusivas em primeira mão? Assine um dos planos do TC.

Texto: Simone Kafruni, Leopoldo Vieira e Artur Horta
Edição: Guillermo Parra-Bernal e Angelo Pavini
Arte: Mover


Leia também

Vibra começa venda de energia limpa a postos e avalia parcerias em renováveis

Risco de racionamento cai para 3%, ou até zero, com melhoria nas chuvas, diz consultoria

Vendas do varejo frustram consenso e tombam 3,1% em agosto

image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.