Bolsonaro defende voto impresso e cita Moraes na Paulista - TC
TC Mover
Mover

Bolsonaro defende voto impresso e cita diretamente Alexandre de Moraes em discurso na Av. Paulista

Postado por: TC Mover em 07/09/2021 às 16:57
Discurso de Bolsonaro na Paulista

São Paulo, 7 de setembro –  O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o voto impresso auditável durante discurso na manifestação pró-governo de 7 de Setembro que ocorreu na Avenida Paulista, em São Paulo. A fala se estendeu por 20 minutos e foi maior do que as declarações de Bolsonaro no ato de Brasília também nesta terça-feira, 7.

“Não podemos participar de uma farsa patrocinada pelo presidente do TSE”, disse Bolsonaro em referência ao ministro Luís Roberto Barroso. A PEC do Voto Impresso foi rejeitada em votação na Câmara dos Deputados. À época, o presidente da Casa, Arthur Lira, disse que esse assunto estava encerrado no Congresso Nacional.

Críticas diretas a Alexandre de Moraes

Diferente do discurso em Brasília, Bolsonaro foi direto nas críticas e citou Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal. “Não vamos admitir que pessoas como Alexandre de Moraes açoitem a nossa democracia e desrespeitem a constituição”, declarou.

O presidente ainda disse que não vai mais respeitar as ordens de Moraes, e afirmou que este age usando a ‘caneta’ para desmonetizar páginas nas redes sociais que o criticam. O ministro do STF é relator de investigações que têm como alvo Bolsonaro e seguidores do presidente, caso do inquérito das fake news e dos vazamentos de informações da Polícia Federal.

Bolsonaro também não poupou governadores e prefeitos. Possivelmente em referência aos fechamentos de comércios ao longo da pandemia, o presidente afirmou que esperava que a população se conscientizasse sobre o que é um ‘regime ditatorial’. E disse que prefeitos e governadores que feriram a Constituição Federal são vistos por ele como ‘piores que o vírus’.

Reunião do Conselho da República

Bolsonaro não voltou a falar na reunião do Conselho da República, órgão superior que se pronuncia sobre intervenção federal, estado de defesa ou outras questões importantes para a estabilidade da democracia. Alguns membros do colegiado afirmaram que nunca houve uma convocação oficial.

Pela manhã, o presidente havia dito que convocou uma reunião do conselho. Mas os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, não tinham recebido convites formais até então. Segundo a Arko Advice, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, recusou participação dessa reunião por meio da assessoria da Corte.

Texto: Felipe Corleta
Edição: Stéfanie Rigamonti
Arte: Vinicius Martins / Mover

Leia também

Caminhoneiros no 7 de Setembro: Infraestrutura não identifica mobilização setorial

Flávio Bolsonaro e Alexandre de Moraes tuítam sobre manifestações de 7 de Setembro

El Salvador se torna o primeiro país a adotar o Bitcoin como uma moeda de curso legal

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais