Crise hídrica no Brasil: governo decide acionar novas térmicas - TC
TC Mover
Mover

Crise hídrica no Brasil: governo decide acionar novas térmicas, mas vê demanda por energia atendida

Postado por: TC Mover em 31/08/2021 às 13:52
Governo aciona novas térmicas devido à crise hídrica no Brasil

São Paulo, 31 de agosto – O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, CMSE, formado por autoridades e técnicos da área de energia do governo, decidiu aprovar o acionamento de mais usinas termelétricas nos próximos meses devido ao agravamento da crise hídrica no Brasil. No entanto, segundo nota divulgada pelo Comitê na noite da última segunda-feira, 30, projeções indicam que haverá energia suficiente para atender à demanda.

Em paralelo, um grupo criado pelo governo para comandar a gestão dos reservatórios hidrelétricos em meio à crise hídrica no Brasil se reunirá nesta terça-feira, 31. Chamado de Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, CREG, o grupo quer avaliar, entre outros temas, uma proposta de incentivos à redução voluntária do consumo de energia por clientes regulados, como residências.

Custo das medidas contra a crise hídrica no Brasil

A reunião da CREG agendada para esta terça-feira, 31, também deverá discutir os custos das medidas que vêm sendo tomadas pelo governo para aumentar a oferta de energia. A escassez de chuvas vem causando pressão sobre os reservatórios das hidrelétricas.

Na reunião realizada na última segunda, 30, o CMSE aprovou o acionamento entre outubro e março de 2022 das usinas termelétricas de Uruguaiana e Cuiabá. Ambas usinas são controladas pela Âmbar Energia, empresa do grupo J&F.

Além disso, foi aprovado o acionamento da usina Termonorte I por seis meses a partir de setembro. O Scoop by Mover publicou em meados de julho que a Âmbar se preparava para retomar as operações da usina a gás de Uruguaiana, que ficou parada por anos, após ter fechado recentemente a compra do ativo.

Texto: Luciano Costa
Edição: Lúcia Boldrini, Anderson Lima e Stéfanie Rigamonti
Arte: Vinicius Martins / Mover


Leia também

Taxa de desemprego no Brasil recua e chega a 14,1%; população desocupada soma 14,4 milhões, aponta IBGE

Ibovespa futuro abre em queda, dólar cai; desemprego recua no Brasil: Espresso

Febraban nega participação de manifesto com ataques ao governo

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais