Em tom duro, Luiz Fux fala em 'crime de responsabilidade' - TC
TC Mover
Mover

Em tom duro, Luiz Fux diz que desrespeito à Justiça ‘configura crime de responsabilidade’

Postado por: TC Mover em 08/09/2021 às 16:18
Luiz Fux faz duro discurso a Bolsonaro

São Paulo, 8 de setembro – O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, abriu a sessão desta quarta-feira, 8, com um discurso em tom duro. Fux afirmou que o desrespeito a decisões judiciais, como ameaçou o presidente da República, Jair Bolsonaro, nos protestos de 7 de Setembro, “configuraria crime de responsabilidade”. O magistrado ainda disse que o assunto deveria ser analisado pelo Congresso.

O esperado discurso de Fux foi direcionado a Bolsonaro, e não a quem participou dos atos do Dia da Independência. O presidente da Suprema Corte classificou as manifestações como “pacíficas e naturais do exercício democrático”.

Fux, porém, disse que o STF esteve atento “à forma e ao conteúdo” das passeatas, fazendo jus aos cartazes que pediam o fechamento do Supremo e a cassação dos ministros.

“Crítica institucional não deve ser confundida com descredibilização”

Luiz Fux ressaltou que “a crítica institucional não deve ser confundida com as narrativas de descredibilização do STF e dos ministros, como vêm sendo gravemente difundidas pelo chefe da nação”. E completou dizendo que as instituições estão atentas a esses “falsos profetas do patriotismo”, que promovem a “política do caos e discursos de ódio”.

Ao final, Fux reiterou que “ninguém fechará o STF” e pediu aos líderes dos Poderes que se dediquem aos “problemas reais do Brasil, como a pandemia, desemprego e a inflação”. Mais cedo, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, fez um discurso nessa mesma linha. Ainda de acordo com o presidente do STF, a pacificação exige tecer “consensos mínimos”.

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, também esteve na sessão e, em um breve discurso, concordou que as manifestações de 7 de Setembro foram pacíficas e democráticas. Mas pediu a harmonia entre os poderes para dar continuidade aos projetos do país.

Mercado reagiu às falas de Luiz Fux

Durante o discurso de Fux, o Ibovespa chegou a cair mais de 3% e renovar a mínima do dia a 114.179 pontos, mas diminuiu o viés de queda. Perto das 15h, o índice operava em baixa de 2,73%, a 114.748.

A moeda americana chegou a elevar os ganhos, mas também voltou aos patamares anteriores, ainda em forte alta de 2,27%, a R$5,304. O movimento do câmbio é acompanhado pela curva de juros, que dispara 22 pontos-base no trecho mais longo.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Gabriela Guedes e Stéfanie Rigamonti
Arte: Vinicius Martins / Mover


Leia também

Ibovespa despenca mais de 2% e chega ao menor patamar desde março com tensões políticas

Inflação em países desenvolvidos pode afetar emergentes, diz Banco Central

Localiza e Unidas lideram ganhos do Ibovespa com fusão recomendada pelo Cade

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais