Ricardo Barros vê pauta econômica aprovada em agosto - TC
TC Mover
Mover

Entrevista exclusiva: Ricardo Barros vê Imposto de Renda, CBS e Correios aprovados em agosto

Postado por: TC Mover em 02/08/2021 às 19:24
Ricardo Barros e pauta econômica

Brasília, 2 de agosto – Os projetos da pauta econômica devem ser votados pela Câmara ainda neste mês de agosto, avalia o líder do governo, deputado Ricardo Barros, confirmando tendência de avanço da agenda defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ricardo Barros inclui na lista as propostas de mudanças no Imposto de Renda, a que cria a Contribuição sobre Bens e Serviços e a privatização dos Correios. O líder garante que a Reforma Administrativa será entregue ao Senado em setembro, conforme previsão do presidente Arthur Lira.

Ricardo Barros acredita que polêmicas não atrapalharão pauta econômica

Para o deputado, polêmicas sobre o chamado fundão eleitoral, voto impresso e ruídos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 não atrapalharão o progresso das matérias esperadas pelo mercado.

Por fim, Barros acredita que há um espírito reformista entre os deputados para aprovar uma Reforma Tributária ampla. “Eu gostaria muito que recebêssemos essa PEC votada do Senado, para fazermos o trabalho de formação de maioria e aprovação na Câmara”, afirmou ele, em entrevista exclusiva ao Scoop.

Confira a entrevista exclusiva na íntegra

Scoop by Mover: Deputado, o Congresso retomou nesta semana os trabalhos. A pauta econômica pode ser atrapalhada pela CPI da Covid, polêmicas do chamado fundão eleitoral ou do voto impresso?

Ricardo Barros: Não. A pauta é do Congresso, os temas são já articulados e amadurecidos. Vamos votar a Reforma Administrativa, a regularização fundiária, vamos votar as medidas provisórias que estão aqui pendentes, inclusive a que cria a rampa de ascensão social. Temos uma série de matérias relevantes que serão todas votadas até os quinze primeiros dias deste mês de agosto.

Scoop by Mover: No semestre passado, a falta de acordo impediu votações do projeto do Imposto de Renda, CBS e Correios. Qual sua estimativa de prazos na Câmara para a conclusão destas matérias?

Ricardo Barros: Todos serão votados neste mês de agosto.

Scoop by Mover: No Senado, há sinais de que o presidente Rodrigo Pacheco pode encaminhar a Reforma Tributária ampla, com a PEC 110. Se aprovada no Senado, passaria ainda neste ano na Câmara?

Ricardo Barros: Há um espírito reformista na Câmara dos Deputados. Eu gostaria que recebêssemos essa Proposta de Emenda à Constituição votada do Senado, para fazermos o trabalho de formação de maioria e aprovação na Câmara.

Scoop by Mover: Muitos duvidam do avanço da Reforma Administrativa. O senhor ainda aposta nos prazos de encaminhá-la ao Senado em setembro?

Ricardo Barros: Sim, com certeza.

Scoop by Mover: Em sua análise, até quando deve ir a chamada janela de governabilidade, período ainda possível para o avanço das reformas apesar do clima eleitoral?

Ricardo Barros: Até o mês de março de 2022, quando abre a janela para mudanças partidárias.

Scoop by Mover: Vemos 2022 se aproximando e o ex-presidente Lula ainda aparecendo na dianteira…Como é que a base aliada avalia este cenário?

Ricardo Barros: É a fotografia do momento. Com todos vacinamos, vamos ter uma retomada da economia, vamos ter uma retomada da normalidade e o presidente certamente crescerá nas pesquisas.

Scoop by Mover: A chamada ala ideológica do governo, que liderou protestos pelo voto impresso neste fim de semana, é um ativo eleitoral para Bolsonaro e sua aliança de centro-direita?

Ricardo Barros: A rede social que apoia o presidente Bolsonaro, as pessoas que constituem essa rede social, são muito leais às bandeiras do presidente. O que os une são os ideais, os valores da família, a visão da direita, a questão do tamanho do Estado e de um Estado eficiente, mais leve, com melhores serviços para o contribuinte. É isso que produz este resultado de capacidade de mobilização do presidente Bolsonaro e, obviamente, é um grande ativo que ele tem.

Texto: Leopoldo Vieira
Edição: Karine Sena e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover


Leia também

Christopher Waller defende redução de estímulos antecipada

Balança comercial tem sexto superávit consecutivo

Indústria brasileira tem maior crescimento em cinco meses

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais