Mover

Especial: Centro não governista pode vencer Bolsonaro, diz pesquisa

Postado por: TC Mover em 11/03/2021 às 14:36
Bolsonaro

Brasília, 11 de março – O centro que não compõe a base do governo e a esquerda alternativa ao PT podem derrotar o presidente Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais de 2022, desde que superem um nome do PT, como do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ou do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, conforme pesquisa Atlas divulgada hoje.


Mandetta, Ciro, Lula e Haddad venceriam Bolsonaro no segundo turno

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, venceria Bolsonaro na disputa final por dez pontos, na maior vantagem registrada, por 46,60% a 36,90%. Já o candidato derrotado em 2018, Ciro Gomes, venceria o presidente por 44,70% a 37,50%. Porém, o vitorioso nos cenários do levantamento seria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que derrotaria Bolsonaro por 44,90% ante 38,80%.

Haddad também venceria Bolsonaro no segundo turno, mas dentro da margem de erro, por 43,00% a 39,40%, o que sugere que o PT, de modo geral, tem condições, pelo menos neste levantamento, de ganhar do presidente.

Moro e Doria seriam derrotados pelo presidente, diz pesquisa

Possíveis postulantes como o ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro, e o governador paulista João Doria, seriam vencidos pelo atual chefe do Executivo no segundo turno. Todos os nomes do centro não governista e Gomes ficariam atrás dos presidenciáveis do PT nas simulações de primeiro turno, com Bolsonaro em primeiro lugar.

O Atlas coletou opiniões de 3.721 pessoas por meio de um sistema online de apuração. A pesquisa foi feita entre os dias 8 e 10 de março. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Texto: Leopoldo Vieira
Edição: Kariny Leal e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

INPC acelera em fevereiro com alta de produtos não alimentícios

Inflação de fevereiro supera consenso por combustíveis; DIs de curto prazo sobem

Otimismo no mercado exterior continua; no radar, inflação, PEC, auxílio emergencial

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais