Mover

Especial: Governo prioriza ajuste fiscal, mas pode perder o foco

Postado por: TC Mover em 03/02/2021 às 16:40
Governo

Brasília, 3 de fevereiro – As Propostas de Emenda à Constituição, PECs, de ajuste fiscal, como a Emergencial, são prioridades do governo para serem votadas no Congresso, segundo documento entregue hoje pelo presidente Jair Bolsonaro aos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e Rodrigo Pacheco, do Senado. Isso é importante porque sinaliza preocupação com o risco fiscal e com o futuro da dívida.

Governo corre risco de perder foco da pauta econômica

Porém, ao enumerar cerca de 30 prioridades, o Palácio do Planalto pode perder o foco da pauta econômica, segundo analistas de mercado que leram o documento, até porque foram incluídas na lista do governo pautas de costumes, com potencial de causar ruídos políticos, como porte armas e o ensino doméstico, chamado de “homeschooling”.

Na Câmara, as reformas Tributária e Administrativa são prioritárias para o Executivo, assim como a privatização da Eletrobras, o projeto de autonomia do Banco Central e o Marco do Gás, confirmando o que disse à TC Mover o líder do governo na Casa, Ricardo Barros. No Senado, compõe a lista os Marcos das Ferrovias, Setor Elétrico e Cabotagem – este último já aprovado pelos deputados.

Ajuste fiscal capaz de absorver novo auxílio é prioridade de Lira e Pacheco

Nesta manhã, Lira e Pacheco divulgaram uma declaração conjunta pela qual defendem como prioridade do Congresso a busca de um ajuste fiscal capaz de absorver um novo auxílio emergencial, enquanto o Parlamento encaminha reformas e dá suporte à vacinação em massa como motores da recuperação econômica.

Nas prioridades do governo não consta o auxílio, mas Barros também disse, em entrevista à TC Mover, que o cenário em análise não é prolongar o benefício e sim ampliar o Bolsa Família, para o que será preciso encontrar espaço no Orçamento.

 

No documento com prioridades, o governo se alinha às expectativas de Lira e Pacheco quanto a votar a proposta orçamentária de 2021 até março. Já a expectativa do relator do Orçamento, senador Márcio Bittar, é que a Comissão Mista seja instalada até esta sexta-feira e o projeto seja aprovado ainda neste mês.

 

Texto: Leopoldo Vieira
Edição: Guilherme Dogo e João Pedro Malar
Arte: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais