TC Mover
Mover

Especial: Pauta econômica avança com calendário mais claro

Postado por: TC Mover em 03/05/2021 às 16:18
Pauta econômica avança com calendário

Brasília, 3 de maio – A pauta econômica avança no Congresso e já tem previsão mais clara de votação, apesar da concorrência com a Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI da Covid-19, e dos conflitos internos no governo. É o que sugerem entrevistas dadas no fim de semana pelo presidente da Câmara, Arthur Lira, e por seu vice, Marcelo Ramos.


Entre projetos da pauta econômica, unificação PIS/Confis deve ser aprovada rapidamente

Em meados de maio, a Reforma Administrativa deve ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça, CCJ, da Câmara. À Rádio Bandeirantes, Arthur Lira disse que ela terá mais chances se não for retroativa e que é essencial para o período pós-pandemia.

Sobre a Reforma Tributária, o presidente da Câmara confirmou que começará pelo projeto da equipe econômica que unifica PIS/Cofins, o que exige apenas maioria simples. Por isso, achamos que o projeto na pauta econômica pode ser aprovado mais rapidamente.

Entre junho e julho, o deputado previu a votação do projeto de desestatização dos Correios. Já a medida provisória, MP, da Eletrobras pode ser apreciada até o final de junho pelo Senado, de acordo com informações do ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, à Rádio Bandeirantes.


Conflitos entre ministros podem atrapalhar avanço de projetos, segundo deputado

Já Marcelo Ramos afirmou à XP que existe determinação da cúpula da Câmara de não paralisar “matérias que são fundamentais para o futuro do país”. Entre os projetos da pauta econômica, ele mencionou as duas reformas e as duas desestatizações.

No entanto, Marcelo Ramos avaliou que podem atrapalhar os conflitos entre os ministros Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, e Paulo Guedes, da Economia, além de um “compromisso do presidente da República com pautas corporativas”.


Para ter apoio do Congresso na pauta econômica, Paulo Guedes precisará atender pleitos

Assim, Paulo Guedes pode contar com a base aliada para ir ao ataque em relação à pauta econômica, como prometeu ao O Globo no domingo. Entretanto, terá que ter boa vontade para atender aos pleitos dela, como fez até aqui no Orçamento de 2021.

Na entrevista, Marcelo Ramos fez um gesto ao “Posto Ipiranga” ao rechaçar dividir o Ministério da Economia. “Um desmembramento passaria uma mensagem muito ruim, do ministro Paulo Guedes perdendo força nessa queda de braço em que o lado dele é o da responsabilidade fiscal”, afirmou.

Texto: Leopoldo Vieira
Edição: Cintia Thomaz e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Ministro da Saúde diz que Orçamento 2021 é insuficiente para o setor

PMI Industrial mostra otimismo mesmo com desaceleração em abril

Ibovespa está barato e é refúgio para inflação, diz XP

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais