TC Mover
Mover

Governo corta projeção de rombo fiscal em 2021

Postado por: TC Mover em 22/07/2021 às 16:59
Governo, receitas e despesas

Brasília, 22 de julho – Em meio aos expressivos resultados da arrecadação federal observados nos recentes meses, além de melhores perspectivas para as projeções de crescimento da economia em 2021, o governo reduziu sua estimativa de déficit fiscal para 2021 e desbloqueou R$4,5 bilhões do Orçamento da União, de acordo com o mais recente Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do terceiro bimestre, divulgado pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira.

A estimativa de déficit primário do governo central em 2021 recuou para R$155,4 bilhões, ou 1,8% do Produto Interno Bruto, ante R$187,7 bilhões calculados no relatório do segundo bimestre, divulgado em maio. Em apresentação, a pasta informou que a nova projeção se deve, principalmente, à melhoria da receita, impulsionada pela retomada do crescimento.

O relatório também anunciou o desbloqueio de R$4,5 bilhões em despesas orçamentárias deste ano, além da possível ampliação das despesas discricionárias do Poder Executivo em R$2,8 bilhões. Os ministérios da Educação, Economia e Defesa são os que contarão com maior desbloqueio de recursos que podem ser utilizados para despesas discricionárias, não obrigatórias.

Projeção do governo para receita líquida aumentou R$43,1 bilhões

Ainda de acordo com o relatório, a projeção de receita líquida de transferências foi elevada em R$43,1 bilhões em relação ao relatório anterior, para R$1,476 trilhão. Já as despesas primárias foram elevadas em R$10,8 bilhões, a R$1,631 trilhão de reais. O montante de créditos extraordinários foi elevado em R$25,4 bilhões sobre maio, a R$124,9 bilhões. Segundo o Ministério da Economia, em razão da prorrogação das rodadas de pagamento do auxílio emergencial.

No primeiro semestre deste ano, a arrecadação federal somou R$881,9 bilhões. Foi maior resultado para o período desde o início da série histórica, representando também acréscimo de 24,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

A nova programação de receitas e despesas do governo contempla uma projeção de alta do Produto Interno Bruto de 5,30%, de acordo com o mais recente Boletim Macrofiscal, divulgado na semana passada, frente à projeção anterior, de crescimento de 3,50%.

Texto: Gabriel Ponte
Edição: Lucia Boldrini e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover


Leia também

Paulo Guedes diz que mudanças ministeriais favorecerão reformas

Méliuz (CASH3) renova máxima após Bradesco BBI elevar preço-alvo

Banco Central Europeu acelerará compras de programa de emergência

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais