Mover

Governo quer elevar impostos a bancos para reduzir combustíveis, dizem fontes

Postado por: TC Mover em 01/03/2021 às 18:36
Bancos

Brasília, 1 de março – O governo decidiu propor ao Congresso que aumente a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, CSLL, devida pelo setor financeiro, como compensação para zerar o PIS/Cofins sobre o diesel e os impostos federais sobre o gás de cozinha, de acordo com O Globo, citando fontes. Hoje, a alíquota da CSLL é de 20% e, segundo o jornal, o imposto para os bancos deve ficar em torno de 23%.


Aumento de impostos será encaminhado via medida provisória

A compensação, exigida pela Lei de Responsabilidade Fiscal, deve ser encaminhada ao Parlamento por medida provisória, MP. Além do aumento do tributo sobre os bancos, o governo deve limitar a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados, IPI, de carros para pessoas com deficiência, e acabar com renúncias tributárias para o setor petroquímico.

Com isso, espera-se que os pagamentos de bancos e as outras medidas compensem as reduções de impostos sobre o diesel e o gás de cozinha. As reduções custarão, no total, R$3,6 bilhões em 2021, conforme cálculos da equipe econômica, de acordo com o jornal.

Desempenho das ações dos bancos

Bancos

Os papéis dos bancos encerraram o dia em queda após a notícia. O papel preferencial do Itaú Unibanco, código ITUB4, caiu 3,00%, cotado a R$24,77, e a ação preferencial do Bradesco, código BBDC4, recuou 3,30%, a R$22,24. Já o Banco do Brasil, código BBAS3, teve queda de 0,68%, a R$27,86, e as units do Santander, código SANB11, caíram 1,18%, a R$36,95. O Ibovespa fechou com alta de 0,27%, aos 110,3 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações de bancos como Itaú, Bradesco, Santander e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Leopoldo Vieira
Edição: Kariny Leal e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Fed e BCE não devem subir juros até 2023, estima Berenberg

Mansano: Vacinação é o estímulo da recuperação global

Vieira: PEC Emergencial traz mecanismos de ajuste fiscal diluídos no tempo

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais