TC Mover
Mover

Jair Bolsonaro ameaça baixar decretos contra restrições

Postado por: TC Mover em 05/05/2021 às 14:15
Jair Bolsonaro

São Paulo, 5 de maio – O presidente Jair Bolsonaro fez hoje um longo discurso em evento da Semana de Comunicações e voltou a criticar as medidas restritivas e atos dos governos estaduais. O executivo-chefe do país ameaçou assinar decretos para garantir a circulação de pessoas apesar das medidas restritivas, utilizando inclusive as Forças Armadas. Enquanto isso, acontecia o depoimento do ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, na Comissão Parlamentar de Inquérito do coronavírus, conhecida como CPI da Covid.


Congresso e STF não contestariam novos decretos, segundo Jair Bolsonaro

Em 20 minutos de fala, o presidente repetiu argumentos já duramente criticados e que levaram à abertura da CPI da Covid. Não é a primeira vez que o presidente ameaça assinar decretos para forçar a reabertura econômica. Mas, ao menos no ano passado, o Supremo Tribunal Federal, STF, decidiu que o presidente não teria essa prerrogativa.

Desta vez, Jair Bolsonaro afirmou que o Congresso não contestaria tal decreto e deu a entender que o STF também não, sem dar mais detalhes. Ele disse ainda que “espera não ter que baixar os atos”, mas, se caso isso acontecer, eles serão cumpridos com “toda a força dos ministros”.


Presidente voltou a elogiar uso de medicamentos sem eficácia comprovada

Depois, o presidente voltou a elogiar o chamado “tratamento precoce”, chamando de “canalhas” aqueles que criticam o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para combater o coronavírus.

Além disso, Jair Bolsonaro afirmou que a imprensa contribuiu para o “clima mórbido” do Brasil e que não é mais possível manter as pessoas em casa, sem emprego e renda.


Defesa da cloroquina por Jair Bolsonaro motivou saída, disse Nelson Teich

Enquanto as falas do presidente ocorriam, o ex-ministro da Saúde Nelson Teich dizia à CPI da Covid que o que motivou a saída dele da pasta foi justamente a defesa da cloroquina pelo presidente.

Nelson Teich contou à CPI da Covid que Jair Bolsonaro queria mudar o protocolo para liberar o uso do medicamento para combater os sintomas da Covid-19, algo com que ele não concordou.

Mas o ex-ministro disse que não recebeu ordem direta do presidente nesse sentido. Além disso, ele contou que não tinha sido avisado sobre o aumento da produção da cloroquina pelo Exército nem da distribuição do medicamento aos indígenas. E afirmou que faltava autonomia à pasta para decidir questões relacionadas ao tema.

Texto: Guilherme Dogo e Leopoldo Vieira
Edição: Lucia Boldrini e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Sena: Mulheres são mais 1 de milhão na bolsa e superam empecilhos

Especial: Copom pode matar orientação com inflação em alta

Relator da Reforma Tributária pretende unificar cinco impostos

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais