Mover

Jair Bolsonaro fala que é “inadmissível” reajuste de 39% no gás e reacende temores

Postado por: TC Mover em 07/04/2021 às 18:28
Jair Bolsonaro - Petrobras

São Paulo, 7 de abril – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que é “inadmissível” a Petrobras reajustar o preço do gás natural em 39%, a partir de maio, como anunciado pela empresa nesta semana. Apesar de dizer que não interferirá na estatal, afirmou que a política de preços da empresa pode ser alterada.


Presidente defendeu que haja previsibilidade sobre reajustes de preços

Ao se dirigir ao general Joaquim Silva e Luna, escolhido por ele para assumir a petroleira estatal, em evento em Foz do Iguaçu, o presidente Jair Bolsonaro defendeu que haja previsibilidade sobre reajustes: “Podemos mudar esta política de preços lá”.

“É uma empresa que, mais do que transparência, tem que ter previsibilidade. É inadmissível se anunciar agora, o velho presidente [da Petrobras] ainda, o reajuste de 39% no gás”, afirmou Jair Bolsonaro em discurso na cerimônia de posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general João Francisco Ferreira. “Que contratos são esses? Que acordos foram esses? Foram feitos pensando no Brasil?”, indagou. O presidente também disse: “não vou interferir, a imprensa vai dizer o contrário”.


Proposta de alteração do ICMS deverá ser reenviada ao Congresso, diz Jair Bolsonaro

Bolsonaro disse ainda que precisou retirar do Congresso o projeto de lei que alterava a forma de cobrança do ICMS sobre os combustíveis pelos Estados, para baratear os preços, mas que reenviará novamente a proposta em 15 dias.

Para ele, a população não pode viver com a “sanha arrecadatória” do governo e dos governos estaduais. “O que nós queremos é transparência. Vocês têm que saber quanto o governo federal arrecada de imposto em cada combustível e quanto os governadores arrecadam com os mesmos combustíveis. Isso é pedir muito? A previsibilidade é para vocês, consumidores”, destacou Jair Bolsonaro.


Desempenho das ações da Petrobras (PETR3 e PETR4)


Petrobras - Jair Bolsonaro


As declarações do presidente Jair Bolsonaro fizeram reacender os temores de ingerência do governo na política de preços da petroleira. Os papéis preferenciais (PETR4) reverteram as altas, cedendo 0,08%, a R$24,00.

Já as ações ordinárias (PETR3), que chegaram a cair, reduziram os ganhos no fim do pregão e subiram 0,46%, a R$23,80. O Ibovespa também desacelerou os ganhos e avançou 0,11% nesta quarta-feira, aos 117,6 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações da Petrobras e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC

Texto: Bárbara Leite
Edição: Leopoldo Vieira e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Aquisição de fatia do Banco Pan reforça estratégia digital do BTG, diz Moody’s

FOMC vê economia longe das metas e riscos com novas cepas

Especial: “Grosseiramente barata”, Vale flerta com capitalização maior que Petrobras e Itaú juntos

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais