TC Mover
Mover

Jair Bolsonaro diminui o tom e evita comentar sobre eleições

Postado por: TC Mover em 12/07/2021 às 15:51
Jair Bolsonaro diminuiu tom sobre eleições

São Paulo, 12 de julho – Em desvantagem nas últimas pesquisas eleitorais e de popularidade, o presidente Jair Bolsonaro diminuiu o tom após ter seu discurso desautorizado no fim de semana pelo Tribunal Superior Eleitoral, TSE, que afirmou que atuar contra as eleições é crime de responsabilidade e que o tribunal pode barrar qualquer tentativa de desestabilizar a democracia. Até então, o chefe do Executivo Federal afirmava que as eleições de 2022 estavam ameaçadas caso o voto impresso não fosse aprovado.

Em conversa com apoiadores em Brasília, o presidente evitou tocar no assunto e negou que tenha comprado a vacina indiana Covaxin, minimizando as denúncias sobre pedidos de propinas no Ministério da Saúde. Ele afirmou que, caso haja corrupção, ela será apurada e os culpados punidos.

Jair Bolsonaro voltou a atacar presidente, vice-presidente e relator da CPI da Covid

Jair Bolsonaro voltou a atacar membros da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as ações do governo na pandemia, a CPI da Covid, como o presidente, Omar Aziz, o vice-presidente, Randolfe Rodrigues, e o relator, Renan Calheiros, chamando-os de patetas.

O presidente sugeriu, ainda, que o levantamento publicado pelo Datafolha no último sábado, 10, foi comprado. A pesquisa apontou que a rejeição ao presidente atingiu chegou a 51%, índice recorde desde o início do mandato, em 2019. Segundo ele, a pesquisa “deve ter recebido menos dinheiro, pois caso recebesse mais, o ex-presidente Lula teria 80% das aprovações dos entrevistados”.

Polícia Federal investigará se presidente prevaricou durante negociação com a Covaxin

Nesta segunda-feira, 12, Polícia Federal decidiu abrir inquérito para investigar se o presidente Jair Bolsonaro prevaricou durante as tratativas de compra da vacina indiana Covaxin. A investigação foi aberta após a autorização da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, STF.

O ponto de partida da investigação teve início com a denúncia do deputado Luis Miranda e de seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, revelada na CPI da Covid. O deputado será entrevistado sobre a denúncia no programa Roda Viva na noite desta segunda-feira.

Texto: Cíntia Thomaz
Edição: Gabriela Guedes e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

TC Matrix vê seguradoras em patamar atrativo

Relatório Focus sobe projeção da taxa Selic para 7,00% em 2022

Itaú BBA e Credit Suisse recomendam compra de Dotz

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais