TC Mover
Mover

Lira e Pacheco dizem que outras reformas serão aprovadas ainda neste ano

Postado por: TC Mover em 15/03/2021 às 17:45
Reformas

São Paulo, 15 de março – O “Congresso reformista” deve aprovar as pautas de reformas de interesse do governo nos próximos meses, após a promulgação da Proposta de Emenda à Constituição Emergencial, a PEC Emergencial, que criou uma nova rodada do auxílio emergencial, afirmaram hoje os presidentes da Câmara e do Senado em entrevista conjunta aos jornais O Globo e Valor Econômico.


Reforma Administrativa começará a tramitar nesta semana, diz Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou que a Reforma Administrativa começará a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça, CCJ, ainda nesta semana. Já a Reforma Tributária pode ser aprovada em seis ou oito meses.

Sobre a Reforma Tributária, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que não acredita que o governo vá enviar um novo texto, mas que participará das discussões. Segundo ele, o impasse está em quanto cada um está disposto a ceder para “termos um sistema simplificado” de tributação.

Presidente do Senado afirma ser a favor de capitalização da Eletrobras

Perguntado sobre a privatização da Eletrobras, Pacheco disse que é a favor da capitalização da empresa, mas não da privatização, que, segundo ele, seria um processo “de entregar a empresa para a iniciativa privada”.

Para ele, o processo de capitalização que o governo federal disse que iria fazer, isto é, vendendo ações da companhia e mantendo a golden share, é mais positivo. Já Lira se limitou a dizer que o projeto deverá ser encaminhado ao Senado antes do previsto.

Presidentes defenderam Bolsonaro, mas Pacheco reconheceu que houve erros na gestão da pandemia

Sobre a pandemia, os dois presidentes estavam com discursos alinhados. Os políticos saíram em defesa do presidente Jair Bolsonaro, mesmo com a enorme pressão sobre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Pacheco, porém, reconheceu que houve erros na gestão da pandemia e demora para a compra de vacinas. O senador evitou comentar sobre a postura do governo federal nas duas questões. Lira, por sua vez, afirmou que não apoia a instalação de uma CPI para investigar as ações do governo na crise, e que medidas restritivas devem ser tomadas com cuidado, “estudando caso a caso”, para não “prejudicar a população”.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Angelo Pavini e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Especial: Stone não planeja adquirir rivais após compra da Linx, diz Lins

Itaú BBA corta preços-alvos de bancos apesar de Selic mais alta e auxílio

Especial: Mercados esperam mais que recados na “Super Quarta”

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais