TC Mover
Mover

Luiz Dominguetti sugere que Luis Miranda fazia lobby de vacina

Postado por: TC Mover em 01/07/2021 às 13:48
Luiz Dominguetti citou deputado Luis Miranda em depoimento

São Paulo, 1 de julho –O policial militar Luiz Dominguetti sugeriu em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as ações do governo na pandemia, a CPI da Covid, que o deputado federal Luis Miranda procurou a empresa Davati Medical Supply para negociar a compra de vacinas.

Em áudio divulgado ao colegiado, que teria sido enviado à empresa Davati, o depoente mostrou uma suposta gravação do parlamentar, que iniciou a mais grave acusação contra o presidente Jair Bolsonaro, sugerindo que Luis Miranda teria atuado como lobista e foi mal sucedido na negociação de imunizantes.

Davati negou que áudio apresentado por Luiz Dominguetti fosse sobre vacinas

No áudio, Luis Miranda chega a dizer que as tratativas de compra parariam em um “cara”, que seria o próprio chefe do Executivo. A Davati Medical Supply negou que a conversa apontada no áudio apresentado por Luiz Dominguetti fosse sobre vacinas. Já o deputado Luis Miranda falou que o assunto do diálogo era a compra de luvas, não vacinas, segundo o jornal O Globo.

“Se ele está envolvido, é problema dele. Não é meu problema. Se está envolvido, se pegou pernada, é problema dele”, disse o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, em referência ao deputado. Ele afirmou ainda que Luis Miranda voltará à comissão na próxima terça-feira, 6, em depoimento aberto.

Assessor da Casa Civil confirmou que apresentou Roberto Dias para Luiz Henrique Mandetta

Luiz Dominguetti reafirmou que recebeu pedido de propina do ex-diretor de logística da saúde Roberto Ferreira Dias em troca de fornecimento de vacinas da Astrazeneca. Em entrevista à Folha de S. Paulo, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, falou que Roberto Dias foi apresentado a ele pelo assessor da Casa Civil Abelardo Lupion.

Ao blog do jornalista Guilherme Amado, Abelardo Lupion, que é ex-deputado, admitiu que indicou Roberto Dias para o cargo, não o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros. “Indiquei o Roberto Ferreira Dias por ter formação técnica na área e experiência em gestão pública”, disse ele. Roberto Dias é um pivô do suposto envolvimento de Ricardo Barros com a compra da vacinas.

Luiz Dominguetti descreveu negociação com ex-diretor para compra de vacinas

Durante seu depoimento, Luiz Dominguetti descreveu com detalhes o encontro que teve com Roberto Dias, em um restaurante localizado dentro de um shopping em Brasília. Ele garantiu que o ex-diretor afirmou que precisava “melhorar esse valor” da proposta da vacina, que foi apresentada por US$3,5 a dose.

O policial militar falou que há provas de que foi designado pela Davati para intermediar compras de imunizantes junto ao Ministério da Saúde desde abril, e que as ofertou à pasta por três vezes. O depoimento pode representar uma virada no caso, segundo algumas primeiras avaliações. O celular do policial militar foi apreendido pela CPI da Covid para analisar o áudio apresentado por ele, e o depoimento segue até o momento.

Texto: Cíntia Thomaz e Leopoldo Vieira
Edição: Guilherme Dogo e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Especial: Fluxo e volatilidade devem marcar julho

Mercados testam força na estreia de julho, antes de Payroll; Opep+, Caged, CPI da Covid no radar: Espresso

Calendário Econômico: Emprego, PMIs, Opep

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais