TC Mover
Mover

Ministro Paulo Guedes diz que Orçamento deve ter veto parcial e nega atritos com Congresso

Postado por: TC Mover em 05/04/2021 às 18:51
Paulo Guedes

São Paulo, 5 de abril – O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que não há atritos entre a equipe econômica e o Congresso, especialmente com os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, sobre o Orçamento de 2021.


Entendimento sobre o Orçamento ainda levará certo tempo, segundo Paulo Guedes

Em evento da XP, o ministro Paulo Guedes afirmou, por várias vezes, que o Orçamento deve ser “juridicamente saudável e politicamente possível”. Segundo ele, o acordo caminha para ser de veto parcial sobre o Orçamento.

No entanto, para ele, o entendimento ainda levará “certo tempo”, para não haver riscos de o Tribunal de Contas da União, TCU, rejeitar as contas do governo. O ministro Paulo Guedes falou que os acordos políticos devem caber nas contas públicas e que é preciso remover os excessos do projeto aprovado.

Ministro disse que não é razoável acionar estado de calamidade pública

Perguntado sobre a retomada da economia brasileira, Paulo Guedes disse que o Produto Interno Bruto, PIB, já fez a volta em “V”, tendo em vista os últimos dados do mercado de trabalho. Para o ministro, o “problema mais crítico” hoje é a vacinação, que precisa ser acelerada.

Mesmo assim, ele acredita que, apesar do recrudescimento da pandemia no primeiro trimestre deste ano, a queda da atividade econômica será menor devido ao preparo do governo frente à segunda onda. Por isso, para o ministro Paulo Guedes, não é razoável o acionamento do estado de calamidade pública.

Para o ministro Paulo Guedes, reformas poderão avançar no Congresso após pandemia

O ministro da Economia também falou sobre os planos do governo para o pós-pandemia, quando, segundo Paulo Guedes, outros projetos poderão avançar no Congresso, que agora está focado nas propostas para a reduzir a crise gerada pela Covid-19.

Nesse âmbito, o ministro citou a Reforma Administrativa, que, para ele, seria “um erro grave” postergar para outros governos. Ele também falou da Reforma Tributária, que já tem o texto pronto na equipe econômica, segundo o ministro.

Sobre a Tributária, o ministro Paulo Guedes adiantou que o governo poderá enviar o texto de forma fatiada, para facilitar a aprovação. Já sobre as privatizações, afirmou que a aprovação depende do Congresso, uma vez que o governo já “preparou o terreno” para a venda dos Correios e da Eletrobras.

As falas do ministro Paulo Guedes ocorreram às 16h40, perto do fechamento do Ibovespa. O índice, que já subia fortemente ao longo de todo o pregão, chegou a renovar a máxima do dia aos 117,6 mil pontos, com alta de 2,09%. O Ibovespa fechou com avanço de 1,97%, aos 117,5 mil pontos.

Texto: Guilherme Dogo
Colaboração: Leopoldo Vieira
Edição: Bárbara Leite e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Especial: Brasil busca US$1 bilhão dos EUA para desmatamento, diz ministro Ricardo Salles

Especial: Vale é quase unanimidade em carteiras de abril e Magalu perde espaço

Vale renova recorde histórico com recompra e minério em alta

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais