TC Mover
Mover

Paulo Guedes defende tributação de 20% sobre dividendos

Postado por: TC Mover em 29/06/2021 às 16:11
Paulo Guedes defendeu tributação de 20% sobre dividendos

São Paulo, 29 de junho – O ministro da Economia, Paulo Guedes, usou a coletiva sobre a arrecadação federal de maio para fazer uma forte defesa da tributação de 20% sobre os dividendos de capital, proposta que está no texto enviado da Reforma Tributária na última sexta-feira, 25.

De acordo com ele, a tributação sobre os dividendos demonstra a “coragem” do governo. A razão seria que esse tipo de tributação foi abolido há 25 anos, e desde então não esteve no radar dos governos anteriores.

Taxação de 20% é pouco se comparada à média de outros países, segundo Paulo Guedes

Paulo Guedes disse que a taxação de 20% é “pouco”, quando comparada à média de outros países. Para explicar o motivo para essa cobrança ser importante, o ministro disse que o Brasil taxou “excessivamente” os trabalhadores de baixa renda, enquanto os mais ricos não estavam pagando impostos ao receber dividendos.

O mercado financeiro não recebeu bem a proposta do governo, que ainda será discutida no Congresso. Ontem, o relator da reforma do Imposto de Renda, deputado Celso Sabino, disse ao TC Scoop que o Congresso vai alterar a proposta e que pretende ouvir todos os agentes do mercado.

Declarações do ministro da Economia contribuíram para a queda do Ibovespa

As falas de Paulo Guedes contribuíram para o Ibovespa se manter no patamar vermelho nesta terça-feira, 29, com o índice caindo enquanto o ministro fazia as declarações. Por volta das 16h10, o Ibovespa recuava 0,33%, aos 127,0 mil pontos.

Na última segunda-feira, 28, o presidente da Câmara, Arthur Lira, divergiu da visão do ministro. Ele sugeriu que o Congresso Nacional deveria aprovar uma taxação de 15% sobre dividendos. O parlamentar também afirmou que não há intenção de aumentar a carga tributária para os contribuintes.

Ainda durante a coletiva, Paulo Guedes disse que o resultado da arrecadação federal de maio, que teve o maior resultado da série histórica para o mês, atingindo R$142,11 bilhões, dá força ao argumento do governo para a Reforma Tributária.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Cíntia Thomaz, João Pedro Malar e Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

XP elege Hidrovias do Brasil como favorita do setor

IGP-M desacelera em junho com valorização do real

Aneel sobe bandeira vermelha em 52%, podendo puxar inflação

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais