TC School / Derivativos

5 dicas antes de começar a operar opções

28/09/2020 às 15:00

TC School TC School

Neste texto, forneceremos 5 dicas essenciais para você que deseja começar a operar opções e não tem ideia por onde começar a estudar. Assim, o texto está dividido nos seguintes tópicos

  • O que é uma opção?
  • 5 dicas para operar opções
  • Conclusão: a importância das dicas para quem deseja operar opções

Boa leitura!

mulher pedindo dicas sobre como operar opções

O que é uma opção?

Primeiramente, recomendamos a você que está tendo seu primeiro contato com o mundo das opções a leitura do nosso material Mercado de Opções – um guia completo do zero ao lucro neste link

Nas finanças, as opções são contratos que dão ao comprador (titular da opção) o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender um ativo ou instrumento subjacente a um preço de exercício especificado antes ou em uma data especificada, dependendo da forma da opção (americana ou europeia).

Nesse contexto, o preço de exercício é definido por referência ao preço à vista (preço de mercado) do título no dia em que uma opção é retirada, ou pode ser fixado com um desconto ou um prêmio. O vendedor tem a obrigação correspondente de cumprir a transação, sendo vender ou comprar, se o comprador (proprietário) “exercer” a opção. Uma opção que transmite ao proprietário o direito de comprar a um preço específico é chamada de call ; uma opção que transmite o direito do proprietário de vender a um preço específico é chamada de opção de venda ou put.

Se você ficou perdido com os termos, recomendo dar uma visitada no nosso glossário, veja alguns exemplos de termos que estão lá:

As 5 dicas para operar opções

Após uma breve compreensão do que são as opções. Vamos às 5 dicas básicas que qualquer interessado em operar as opções deve ter em mente.

1° – Entenda os riscos

Opções são derivativos, sendo assim, derivam de outros ativos, possibilitando alavancagem e ganhos exponenciais. Nesse contexto, operações alavancadas levam a grandes ganhos ou perdas em relação ao dinheiro alocado. No caso das opções, ainda temos a questão da assimetria de risco existente no lançamento das opções (principalmente lançamentos de CALL).

Nesses casos, esse tipo de operação em que o investidor lança o direito de compra para outro investidor sem ter o ativo subjacente pode levar o lançador a ter perdas infinitas. Sendo assim, a primeira dica é: tomar cuidado com as assimetrias de risco que você está se expondo a operar opções, busque sempre assimetrias positivas e não negativas.

2° – Entenda as nomenclaturas

Assim como em qualquer área do conhecimento, as opções tem seus próprios jargões. Sendo assim, vamos explicar alguns termos, sempre lembrando que esses e outros termos podem ser encontrados no glossário 

CALL: é uma opção de compra.

PUT: é uma opção de venda.

Strike: preço de exercício do ativo.

At the Money: preço do ativo objeto no strike da opção.

In the Money: passou o preço de exercício da opção.

Out the Money: está fora do preço de exercício da opção.

Virou pó: essa expressão é usada quando uma opção não tem mais chance de ser exercida por não ter chegado ao strike no dia do vencimento (no caso das europeias).

Opção europeia e americana: opções do tipo americana podem ser exercidas a qualquer momento durante a vigência do contrato, já no caso das opções europeias, elas só podem ser exercidas na data pré-determinada.

3° – Entenda como as opções são precificadas

As opções são precificadas pelo método de Black and Scholes, muito provavelmente você não fará suas operações utilizando intensivamente esse método. No entanto, é interessante quais são os fatores que são levados em conta para precificar as opções. A gregas (fatores da equação) utilizadas são:

DELTA: refere-se a quanto o preço da opção irá se mover conforme o preço do ativo subjacente muda. Pode ser entendido como um indicativo da exposição às oscilações no preço deste ativo no mercado à vista.

GAMA: quer dizer qual a velocidade de mudança do Delta, ou seja, a sua aceleração. Quanto maior o Gama, mais rápido o delta está evoluindo.

RHO: se refere a mudanças na taxa de juros livre de risco (Selic no Brasil), já que mudanças nessa variável afetam o preço da opção. Tende a ter uma relevância menor já que as taxas de juros não tendem a sofrer alterações bruscas.

VEGA: está relacionado a volatilidade. Ou, mais precisamente, como o preço da opção se move dado o tamanho da volatilidade do ativo objeto.

THETA: mede a sensibilidade do preço da opção conforme o tempo passa. É importante pois na medida que você faz uma aposta para daqui a um ano, a cada dia que passar, caso o preço comece a se aproximar do preço de exercício, a opção irá valer mais e vice-versa.

4° – Aprenda o básico primeiro

Saiba quais são as operações mais básicas antes de se aventurar em operações mais complexas. São elas:

Compra de CALL: em que o investidor acredita em uma alta do papel.

Operação de lançamento coberto: essa operação é feita quando investidor vende uma CALL de um ativo que ele já possui. Essa operação é feita quando você acredita que a CALL não será exercida, fazendo uma operação de taxa, recebendo o prêmio da CALL. Temos um texto explicando essa operação que pode ser acessado aqui.

Compra de PUT: essa operação é feita quando o investidor acredita que o ativo objeto irá cair.

5° – Principais fatores a se observar antes de fazer uma operação

  • Saiba qual o objetivo da operação, sendo especulação ou proteção.
  • Saber quantos dias uteis até o vencimento do seu contrato para saber se realmente o prazo é condizente com a duração da operação. Sendo assim, entenda o calendário dos vencimentos das opções.
  • Entenda se realmente o preço das opções estão fazendo sentido, observe outros strikes e outros vencimentos para entender se o valor do prêmio faz sentido. Isso também depende de pratica e experiência com ativo.
  • Entenda os riscos da operação: saiba quanto você pode perder caso dê errado e quanto pode ganhar caso dê certo.

Conclusão: a importância das dicas para quem deseja operar opções

Por fim, espero que esse texto tenha ajudado você que deseja operar, ou já opera, no mundo das opções. Não deixe de acompanhar nossos textos sobre estratégias com opções e baixar os materiais gratuitos disponibilizados, como a planilha de precificação de opções


Até a próxima!

Natanael Liberalino
Natanael Liberalino
Certificado de Especialista em Investimentos – CEA/ANBIMA
Estudante de Economia

Esse conteúdo foi útil?

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub