TC School / Economia & investimentos

Política Monetária: entenda o que é e como funciona

24/09/2020 às 15:00

TC School TC School

Certamente você já ouviu no noticiário sobre a decisão do Banco Central para a taxa básica de juros da economia brasileira, conhecida como Selic. Afinal, você sabia que essa decisão está totalmente relacionada aos investimentos? Para responder essa pergunta, neste texto será abordada a importância da política monetária e como ela impacta nos investimentos, falando dos seguintes tópicos:

  • Política monetária: o que é?
  • Instrumentos de controle monetário
  • Política monetária e investimentos: entenda essa relação

Boa leitura!

funcionamento da política monetária

Leia mais sobre economia para investidores:

Política monetária: o que é?

A política monetária ocorre em torno do controle da quantidade de moeda em um país, sendo comumente executada pelo Banco Central. Assim, a instituição tem o objetivo de administrar o volume de moeda e de crédito e, consequentemente, a estrutura da taxa de juros e seus efeitos na produção, no emprego, nos preços e nas transações internacionais. Dessa forma, sua atuação ocorre nos meios de pagamento, nos títulos públicos – emitidos pelo governo federal – e por meio da taxa de juros.

Em outras palavras, as políticas monetárias são ações do governo para intervir na economia e garantir seu bom funcionamento em prol do desenvolvimento econômico. Assim, por meio do Banco Central, instrumentos de controle monetário são utilizados com objetivos de políticas expansionistas e contracionistas, detalhadas a seguir:

Políticas monetárias expansionistas: ocorrem quando o objetivo é elevar a liquidez da economia, através de um maior volume de recursos no mercado, o que, por consequência, eleva a oferta de moeda, de forma que haja um aumento do consumo e dos investimentos através da diminuição da taxa de juros.

Políticas monetárias contracionista: ocorrem quando há diminuição da oferta de moeda na economia, através do aumento dos juros. Essa política é adotada quando o consumo e os investimentos estão acima da capacidade de oferta de moeda e pressões inflacionárias começam a ser observadas.

Instrumentos de Controle Monetário

Antes de tudo, é importante saber que o Banco Central brasileiro é uma autarquia federal ligada ao Ministério da Economia e tem como função gerir a política monetária, além de regular e supervisionar o mercado financeiro. Assim, o Banco Central busca realizar a política monetária utilizando os seguintes instrumentos de controle monetário:

  • operações de mercado aberto (open market);
  • políticas de redesconto bancário;
  • recolhimento de compulsórios.

Open market

Neste contexto, as operações de open market ocorrem por meio da compra e venda de títulos atrelados à dívida pública para os bancos comerciais e demais instituições financeiras. Assim, quando o Banco Central pretende realizar uma política expansionista, haverá a intervenção no mercado adquirindo títulos. Ou seja, resgatando títulos públicos que estão em poder dos agentes econômicos e inserindo mais moeda em circulação. De forma contrária, quando o objetivo é diminuir a liquidez da economia, o Banco Central irá promover a venda desses títulos, caracterizando assim a uma política contracionista.

Políticas de redesconto

Já as políticas de redesconto servem como um estímulo ao aumento ou uma restrição da oferta de crédito e são realizadas entre o Banco Central e as instituições financeiras por meio de empréstimos cobrados por uma taxa conhecida como taxa de redesconto. Neste contexto, caso seja cobrada uma taxa de redesconto menor do que a praticada no mercado, as instituições financeiras são incentivadas a aumentar o crédito na economia. O contrário também é válido, quando a taxa de redesconto é maior do que a praticada no mercado, as instituições financeiras reduzem a oferta de crédito. Além disso, conforme destaca Assaf Neto (2018), o instrumento de redesconto bancário é também utilizado para incentivar a atividade econômica, principalmente na oferta de empréstimos de longo prazo para setores estratégicos da economia.

Recolhimento compulsório

Por fim, o recolhimento compulsório incide nos depósitos, seja à vista ou nos diferentes depósitos a prazo e na poupança, captados pelos bancos. Esse instrumento afeta diretamente o volume de dinheiro na economia e pode ser caracterizado como de alta eficácia na condução da política monetária. Assim, quando o Banco Central determina um compulsório alto em relação aos depósitos bancários, quer dizer que a oferta de crédito será menor, aumentando o custo do crédito. Por outro lado, com um compulsório menor, a oferta de crédito praticada pelos bancos será maior, diminuindo o custo do crédito e estimulando a atividade econômica, dado que haverá um aumento da demanda agregada.

Política monetária e investimentos: entenda essa relação

Por fim, a condução da política monetária interfere diretamente nos seus investimentos e um exemplo bem recente foi o aumento da liquidez pelos Bancos Centrais frente à pandemia, a qual impactou no mercado acionário positivamente. Contudo, como já colocado acima, o objetivo da política monetária é garantir o bom funcionamento da economia, e exemplos como esse são exceções frente à um evento nada comum.

Dessa forma, em um cenário em que a tendência é de queda da taxa de juros, produtos de renda fixa se tornam menos atrativos quando o assunto é rentabilidade. Assim como há uma correlação negativa entre taxa de juros e mercado acionário, ou seja, quanto menor a taxa maior o valor presente dos investimentos, isso impulsiona o mercado de renda variável. Por outro lado, em momentos de aumento da taxa, produtos atrelados à mesma se tornam melhores alternativas no âmbito risco x retorno.

Por fim, tão importante quanto saber sobre política monetária, conhecer os tipos de investimentos, suas características e riscos é fundamental para a construção da sua carteira de ativos, atrelada aos seus objetivos como investidor!

Referências

ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 14. ed. São Paulo: Atlas, 2018.

BCB – Banco Central do Brasil. Acesso à informação. Disponível em: https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao.

Fernanda Mansano
Fernanda Mansano
Economista
Fundadora do projeto Economia para Investidores.

Esse conteúdo foi útil?

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub